Notícias

Falha em máquina interrompe produção de passaportes, diz Casa da Moeda
30/06/2016

 

A Casa da Moeda interrompeu a produção de passaportes comuns e de urgência. O motivo, segundo a empresa pública em nota divulgada nesta quarta-feira (30), foi o defeito em uma das máquinas utilizadas na produção do documento. A previsão é que a confecção de novos passaportes seja ser retomada na próxima semana.

Por conta disso, a Polícia Federal informou, também em nota, "que não poderá cumprir os prazos de entrega inicialmente previstos nos postos de emissão de passaportes".

No dia 16, a CMB e a PF já haviam informado que a entrega dos passaportes estava atrasada por falta de material para a confecção da capa dos documentos. A espera pode levar até 45 dias, quando o prazo habitual é de uma semana. Frente à situação, a Polícia Federal passou a cobrar uma taxa extra de R$ 77 (além dos R$ 257 habituais) para quem vai viajar nos próximos 4 meses e precisa agilizar a expedição do passaporte.

Nesta semana, a estudante carioca Lorrayne Isidoro, de 17 anos, única representante do Brasil selecionada para a 16ª Olimpíada Internacional de Neurociências, na Dinamarca, quase não conseguiu embarcar para a Europa, em função de um atraso na emissão do passaporte. A remessa que incluía o documento da jovem chegou apenas na véspera da viagem, marcada para terça-feira.

Leia a íntegra da nota da Casa da Moeda do Brasil:

A Casa da Moeda do Brasil (CMB) informa que, por conta de um problema num dos equipamentos, a produção dos documentos (comuns e de urgência) foi temporariamente interrompida.

A empresa já solicitou a substituição da peça com defeito, que virá da Alemanha.

A produção de passaportes deve ser retomada na próxima semana. Em paralelo, a CMB busca uma alternativa para agilizar a retomada da produção.

A CMB se desculpa com a população por todos os transtornos.

Com informações da Agência Estado

Folha de S. Paulo