Notícias

Corta Fogo detectou, por satélite, 952 focos de incêndio em todo Estado
30/06/2016

 

Evite soltar balões, acender fogueiras, jogar bitucas próximo de vegetação, queimar o lixo e limpar terrenos com fogo

 

De janeiro até o dia 27 de junho, a Secretaria do Meio Ambiente detectou por satélite 952 focos de incêndio em todo Estado de São Paulo. O número é 84% maior que o mesmo período do ano passado, que registrou 517 focos. Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais (INPE).

Diante desses números, a secretaria faz um alerta: a colaboração da população é fundamental no combate aos incêndios. Você pode contribuir: não solte balões, não acenda fogueiras, não jogue bitucas próximo de vegetação, não queime lixo e não limpe terrenos com uso do fogo.

Números da Operação Corta Fogo

A Operação Corta-Fogo foi antecipada em 2016 por conta do maior risco de incêndios em relação ao ano passado. Em 2015, a operação apresentou queda de quase 60% dos focos de queimadas e incêndios, em relação ao ano de 2014. Além da intensificação das ações preventivas, o clima mais ameno e chuvoso, durante a estiagem de 2015, contribuiu para redução. A meta, para 2016, é manter o número de focos de incêndio abaixo de 2.926.

Os focos de incêndio tiveram uma redução de 58%, em 2015, passando de 4.717, em 2014, para 1.984. A área queimada, em unidades de conservação, diminuiu 22%, de 2.233, em 2014, para 1.731, até 31 de outubro de 2015.

Importância da Operação Corta-Fogo

O aumento dos focos de incêndio no ano de 2010, impulsionado pela incidência de um inverno mais seco e prolongado, motivou a criação do Sistema Estadual de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais no Estado de São Paulo, visando uma redução dos focos de incêndio e, consequentemente, a minimização dos impactos que estes acarretam.

A Corta-Fogo é o braço operacional do sistema, que prevê a integração das ações de prevenção, monitoramento, controle e combate a incêndios florestais. A Operação é coordenada pela Secretaria de Meio Ambiente (SMA) em conjunto com a Casa Militar, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar Ambiental e municípios parceiros. Também participam a Fundação Florestal (FF), Instituto Florestal (IF) e Companhia Ambiental do Estado (Cetesb).

Do Portal do Governo do Estado