Notícias

IEA-USP lança programa para melhorar qualidade de vida nas metrópoles
13/07/2016

 

Inicialmente, o “USP Cidades Globais” irá se concentrar na cidade de São Paulo

 

Uma nova iniciativa do IEA-USP, lançada nesta quarta-feira (13), tem como objetivo desenhar propostas para a melhoria da qualidade de vida nas regiões metropolitanas.

O programa “USP Cidades Globais” irá reunir e articular grupos de pesquisa da Universidade e colaboradores externos para essa finalidade. O projeto foi idealizado pelo diretor do IEA, Paulo Saldiva, a partir de um pedido da reitoria da USP.

As atividades e os resultados dos estudos devem embasar modelos que abranjam diversas esferas da vida nas grandes cidades: mobilidade, poluição, saúde, educação, uso e ocupação do solo, lazer.

Inicialmente, o programa irá se concentrar na cidade de São Paulo. Ao reunir pesquisas de diferentes áreas, espera-se ampliar a visão dos desafios que as cidades enfrentarão em um cenário de mudanças climáticas e intensa urbanização prevista para este século. Inspirado nas experiências de universidades internacionais, que têm conseguido transformar seu conhecimento científico em melhorias para a sociedade, o programa irá produzir e divulgar uma visão interdisciplinar sobre a cidade de São Paulo, tanto em publicações acadêmicas de conteúdo inovador como nas mídias sociais, em exposições e intervenções urbanas.

Se der certo, o USP Cidades Globais pode ser adaptado para outras cidades globais brasileiras, como Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre, e latino-americanas, como Buenos Aires e Cidade do México.

USP Cidades Globais

A primeira ação do programa será catalogar todas as iniciativas e pesquisadores que desejem integrar o USP Cidades Globais. A partir daí, as metas serão:

Criar no IEA um foro de discussão interdisciplinar entre os projetos, com encontros intersetoriais abertos à participação da sociedade, seja presencialmente ou online.

Apresentar a pesquisa interdisciplinar aos criadores de políticas públicas e ao terceiro setor, com o objetivo de discutir a viabilidade da aplicação das propostas.

Formar um arcabouço intelectual sobre a cidade de São Paulo, por meio da publicação de artigos acadêmicos originais que embasem cientificamente as ações sugeridas.

Tornar públicos e disponíveis à sociedade todas as sugestões e estudos científicos produzidos.

Utilizar plataformas culturais para expandir o conhecimento científico produzido, visando a ampliar o público atingido.

Do Portal do Governo do Estado