Notícias

Prêmio Santo Dias reconheceu ações humanitárias em diversos segmentos
27/07/2016

 

19ª edição da honraria homenageou artistas, religioso, militante político e sindicalista

 

No último dia 11/4, realizou-se na Assembleia Legislativa a sessão solene que marcou a entrega da 19ª edição do Prêmio Santo Dias de Direitos Humanos. A cerimônia foi conduzida pelo deputado Carlos Bezerra Jr. (PSDB) que falou sobre a vida do operário Santo Dias, que ajudou a fundar a Pastoral Operária da Arquidiocese de São Paulo e morreu em outubro de 1979, baleado quando liderava uma greve de metalúrgicos em São Paulo, tornando-se sinônimo da luta operária contra a desigualdade.

Os homenageados desta 19ª edição foram o padre Paolo Parise, da Missão Paz, o ator Wagner Moura e o ex-deputado estadual Adriano Diogo. A indicação do padre Paolo Parise ao prêmio foi feita pelo deputado Bezerra Jr., que elogiou "o trabalho incansável da Missão Paz para mudar a realidade daqueles que aqui chegam, vindo de outras culturas, de outras bases, de outras leis, de outros idiomas, mas que chegam ao Brasil em busca do que todos querem ter na vida: esperança".

Adriano Diogo recebeu seu prêmio das mãos do deputado João Paulo Rillo (PT), que lembrou da luta do homenageado na defesa dos direitos humanos. "Diogo presidiu a Comissão da Verdade na Assembleia Legislativa de forma brilhante", lembrou Rillo. Carlos Giannazi (PSOL) também elogiou a atuação política de Adriano Diogo e José Zico Prado (PT) manifestou sua satisfação com o reconhecimento do trabalho político e em prol dos direitos humanos de Adriano Diogo e do sindicalista Joaquim Miranda Sobrinho, que recebeu menção honrosa.

Bezerra Jr. indicou também o ator Wagner Moura para ser agraciado por seu comprometimento na luta contra o trabalho infantil e pela erradicação do trabalho escravo, tendo sido nomeado embaixador da Boa Vontade pela Organização Internacional do Trabalho. Impossibilitado de estar presente, Moura gravou um vídeo de agradecimento pela indicação. "Num momento tão conturbado como esse, a homenagem à luta contra o trabalho escravo é muito importante", disse.

Menções honrosas

Foram concedidas ainda duas menções honrosas. Coube ao deputado Marcos Martins (PT) a entrega da primeira, que destinada ao sindicalista Joaquim Miranda Sobrinho em reconhecimento a sua luta contra as desigualdades em plena ditadura militar. Na ocasião, foi exibido um vídeo sobre a história de vida do sindicalsita.

Outra personalidade a receber menção honrosa foi o cineasta Alyson Montrezol, que há 20 anos luta pelos direitos humanos. A importância da luta de Montrezol, foi atestada por filmes como "Cross the line", que aborda a apatia do jovem contemporâneo de classe média diante da pobreza" e Dignité, que aborda o sistema educativo do Haiti na perspectiva da sua cidadania. Montrezol formou também o Altavista, um coletivo de fotografias que realizou, com primeiro trabalho, um projeto com refugiados ruandenses, 20 anos após o genocídio no país.

Também compuseram a mesa principal, entre outros, Felipe de Paula, secretário municipal de Direitos Humanos e Cidadania, e Rafael Moraes, defensor público.

www.al.sp.gov.br