Notícias

Governo de SP retoma obras da segunda fase da Linha 4-Amarela
12/08/2016

 

Conclusão compreende as estações Higienópolis-Mackenzie, Oscar Freire, São Paulo-Morumbi e Vila Sônia

 

As obras da segunda fase da Linha 4-Amarela, que compreende as estações Higienópolis-Mackenzie, Oscar Freire, São Paulo-Morumbi e Vila Sônia, foram retomadas nesta sexta-feira (12) pelo governador Geraldo Alckmin.

"A linha 4- Amarela é uma linha importantíssima. Ela sai da Luz e vai até Vila Sônia, divisa de Taboão da Serra", explicou o governador durante evento sobre a retomada das obras na estação Higienópolis - Mackenzie. "Nosso projeto é futuramente sair da cidade e São Paulo e chehar até Taboão".

O contrato também inclui a ampliação do Pátio Vila Sônia e implantação do terminal de ônibus Vila Sônia, além da construção de dois quilômetros de vias em túneis.

Com a retomada, o consórcio seguirá o seguinte cronograma: 12 meses para concluir a estação Higienópolis-Mackenzie; 15 meses para a estação Oscar Freire, 18 meses para a estação São Paulo-Morumbi; 36 meses para a estação Vila Sônia e o terminal de ônibus integrado; e 14 meses para a complementação do Pátio.

O Consórcio TC-Linha 4 Amarela, formado pelas empresas TIISA e COMSA, é o responsável pelos serviços. O valor para execução dos trabalhos é de R$ 858.743.546,73.

Antigo Consórcio

Iniciadas em 2012, as obras da segunda fase da Linha 4-Amarela estavam sob execução do Consórcio Corsán-Corvian, em contrato assinado no final de 2011. Em julho de 2015 o Metrô rescindiu unilateralmente o acordo, pelo não cumprimento por parte da construtora. Também foram aplicadas ao Consórcio multas que podem chegar ao valor de R$ 23 milhões. No período em que a Corsán foi responsável pelas obras, a estação Fradique Coutinho foi concluída e passou a funcionar em novembro de 2014.

Dados da Linha Amarela

A Linha 4-Amarela opera em horário integral desde 2011 com 9 km e 7 estações, de Luz a Butantã e atualmente transporta cerca de 700 mil pessoas por dia.

Quando completa, vai operar de Luz à Vila Sônia, com um total de 14 km, 11 estações e demanda diária de 981 mil pessoas.

Do Portal do Governo do Estado