Notícias

Alckmin lança campanha para redução de acidentes e mortes no trânsito
18/08/2016

 

Iniciativas do Governo do Estado reduziram em 8% o número de mortes em acidentes rodoviários no primeiro semestre

 

O governador Geraldo Alckmin lançou nesta quinta-feira (18) o Fórum Melhores Práticas em Segurança Viária, em comemoração ao primeiro ano do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito. O programa do Governo do Estado de São Paulo visa reduzir pela metade o número de acidentes no trânsito até 2020.

“No primeiro semestre, tivemos uma redução de 8% no número de mortes em acidentes rodoviários, 233 vítimas a menos”, afirmou Alckmin. Já foram investidos no programa R$ 10,5 milhões em ações de educação no trânsito em 15 municípios.

O evento realizado no Palácio dos Bandeirantes marcou ainda o lançamento de uma campanha de mídia para conscientizar a população sobre a mudança de comportamento no trânsito e diminuir o número de acidentes. No Estado de São Paulo, 94% dos acidentes com vítimas fatais são causados por falha humana.

Para Alckmin, a iniciativa representa um passo a mais no caminho de tornar as rodovias paulistas mais seguras e para reduzir os índices de mortalidade no trânsito. "No mundo inteiro, a primeira causa de mortalidade é o coração e grandes vasos, a segunda é o câncer e a terceira não é doença, é causa externa, e a principal é acidente rodoviário com carro, moto. Em São Paulo tivemos no ano passado mais de seis mil mortes e começamos um grande trabalho para reduzir esse número pela metade, até 2020”, disse o governador.

Alckmin citou o InfoSiga SP, relatório on-line sobre acidentes de trânsito, e explicou o procedimento adotado em relação às prefeituras participantes do programa. “É tudo transparente e todo dia 19 é publicado o resultado sobre o mês anterior. Com isso, sabemos aonde foi o acidente, e agimos imediatamente para evitar acidentes. No primeiro momento pegamos as 15 cidades com maior número de acidentes e fizemos convênios com as prefeituras. A partir daí demos dicas de onde melhorar, como por exemplo: aqui precisa de uma faixa, ou aqui precisa de um semáforo, ou uma calçada, iluminação. Em seguida, passamos os recursos para os municípios", explicou o governador.

Os próximos passos a serem dados depois dos resultados das eleições municipais, segundo o governador, são ampliar os convênios para mais 24 municípios e os investimentos em mais R$ 22 milhões.

Parceria

Alckmin assinou nessa ocasião parceria com a coalizão global Together for Safer Roads*, para troca de conhecimentos sobre as melhores práticas mundiais e incremento do trabalho que já vem sendo realizado pelo Governo do Estado na diminuição do número de acidentes e mortes.

O Movimento Paulista de Segurança no Trânsito se baseia em iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU), denominada de “Década de Ação pela Segurança Viária”, para o período de 2011 a 2020.

A coordenação do comitê gestor do Movimento está a cargo da Secretaria de Governo. Em sua composição, estão mais nove Secretarias de Estado: Casa Civil, Segurança Pública, Logística e Transportes, Saúde, Direitos da Pessoa com Deficiência, Educação, Transportes Metropolitanos, Planejamento e Gestão e Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação. Elas são responsáveis por construir um conjunto de políticas públicas para redução de vítimas de acidentes de trânsito no estado.

O Movimento Paulista de Segurança no Trânsito conta também com o envolvimento da sociedade civil, parceria estratégica do Centro de Liderança Pública – CLP e com o apoio das empresas Abraciclo, Ambev, Arteris, Banco Itaú, Fenaseg, Grupo Ultra, Porto Seguro, Optas – Fadel e Raízen.

Os 15 municípios participantes são: Amparo, Atibaia, Barretos, Catanduva, Fernandópolis, Itanhaém, Jacareí, Piedade, Praia Grande, Registro, Ribeirão Preto, São Carlos, São José do Rio Preto, São Roque e Sorocaba. No total, estão sendo investidos R$ 10,5 milhões de recursos do Estado em iniciativas voltadas para fiscalização, sinalização e educação para o trânsito.

Foram considerados municípios com números médios superiores a 15 óbitos e escolhidos por faixa populacional (até 100 mil habitantes, até 200 mil, até 400 mil e acima de 400 mil).

Do Portal do Governo do Estado