Notícias

No Dia Nacional de Combate ao Fumo, entenda malefícios do cigarro
29/08/2016

 

Considerado doença, tabagismo é fator de risco para mais de 50 doenças e a maior causa de morte que poderia ser evitada

 

O tabagismo é reconhecido como doença crônica. A Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica o tabagismo como a dependência da droga nicotina, presente em qualquer derivado do tabaco, seja cigarro, cigarrilha, charuto, cachimbo, cigarro de palha, fumo de rolo ou narguilé.

Seus efeitos à saúde se dão tanto para os fumantes ativos quanto para os passivos, aqueles que inalam a fumaça ambiente, além de ser fator de risco para mais de 50 doenças, e a maior causa de morte que poderia ser evitada.

A cada tragada de um cigarro, um indivíduo inspira mais de quatro mil substâncias, entre elas a nicotina, o alcatrão, o monóxido de carbono, e mais outras 60 que são comprovadamente cancerígenas.

Além do câncer, doenças que muitas vezes não são relacionadas podem ser causadas pelo cigarro como a psoríase, a catarata, a menopausa precoce e até rugas profundas.

Já os fumantes passivos têm risco 30% superior de desenvolver um câncer de pulmão quando comparados com os que ficam longe da fumaça. Para o fumante passivo, o tabagismo é a terceira morte evitável.

O que fazer para parar de fumar

Para parar de fumar é essencial haver uma mudança de hábito, além do entendimento de que a abstinência provoca reações como irritabilidade, ansiedade, sonolência e inquietação. Os tratamentos contra o tabagismo envolvem, além do combate químico contra a nicotina, componentes psicológicos e de condicionamento.

A pessoa precisa estar realmente disposta e para isso deve pedir ajuda, como em postos do serviço público, que dão suporte de grupo e medicamentoso para poder largar o cigarro.

O Governo de São Paulo oferece alternativas aos fumantes que desejam largar o vício. Quem quiser parar de fumar pode participar dos diversos programas oferecidos peloCentro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod).

Para mais informações é só acessar o site do Centro.

Do Portal do Governo do Estado