Notícias

Marco da independência, Rio Ipiranga é protegido pelo Jardim Botânico de SP
07/09/2016

 

Cerca de 1 km do riacho cruza a vegetação preservada do Jd. Botânico, que fica na Zona Sul de São Paulo e é aberto para visitação

 

O Jardim Botânico de São Paulo, na zona sul da Capital, abriga diversas coleções de plantas, inclusive algumas ameaçadas de extinção. Sua área de 360 mil m² de Mata Atlântica contém 380 espécies de árvores, muitas delas utilizadas para pesquisa, e protege parte da biodiversidade paulista e brasileira.

Mas o local abriga ainda os três afluentes que formam o riacho do Ipiranga, curso d’água que faz parte da história do Brasil. Teria sido às suas margens, em 1822, que o imperador Dom Pedro I declarou a Independência do país, então colônia de Portugal.

O fato foi imortalizado no verso "Ouviram do Ipiranga as margens plácidas", do Hino Nacional, escrito por Joaquim Osório Duque Estrada (veja o vídeo acima).

Quem for até lá, poderá caminhar por uma trilha suspensa, com 350 metros de comprimento, que leva até o local onde brota o riacho Pirarungauá, o maior dos afluentes do Ipiranga. Com sorte, nesse percurso é possível ver vários animais, como exemplares do macaco bugio, além de muitas aves. É um pedaço de São Paulo que resguarda uma época remota.

Cerca de um quilômetro do Rio Ipiranga percorre o Jardim Botânico. Depois, ele entra na área urbana e passa próximo ao monumento da Independência – o ponto exato onde Dom Pedro I teria selado o destino do Brasil como país livre dos domínios portugueses. O Ipiranga segue seu caminho até desaguar no Rio Tamanduateí.

SERVIÇO
Jardim Botânico de São Paulo
Av. Miguel Stéfano, 3031, Água Funda - São Paulo – SP
Aberto de 3ª feira a domingo (incluindo feriados que caem na 2ª feira), das 9h às 17h
jardimbotanico.sp.gov.br

Do Portal do Governo do Estado