Notícias

Auditório Franco Montoro na Secretaria da Justiça recebe obras de restauro
16/09/2016

 

Restauração recebeu recursos do Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos (FID); prédio é tombado pelo patrimônio histórico

 

O auditório Espaço da Cidadania Franco Montoro, localizado no Largo do Pátio do Colégio, centro de São Paulo, foi reaberto nesta sexta-feira (16) pelo governador Geraldo Alckmin. O prédio, de número 184, que abriga o auditório, é tombado pelo patrimônio histórico e, assim como o seu vizinho de número 148, compõe o Conjunto Histórico do Pátio do Colégio, marco da fundação da cidade de São Paulo.

"É uma grande alegria entregar o restauro do prédio, obra de Ramos de Azevedo, em 1891, aqui no Pátio do Colégio. Já havia sido feita a restauração externa desses prédios do século 19, que foram das antigas Secretaria da Justiça e Secretaria da Agricultura. Hoje ambos são ocupados pela Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania", disse Alckmin.

Foram investidos R$ 2,96 milhões pelo Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos (FID) na obra, que inclui a modernização de equipamentos e reformas do hall de entrada, passagem e pátio interno. O auditório recebeu também obras de acessibilidade, sistema audiovisual com telão retrátil, 132 cadeiras, ar-condicionado, cortinas de acionamento automatizado e novo sistema de iluminação.

"Foi tudo restaurado sem recursos do governo, pois eles vieram do FID. Os investimentos são de quase R$ 3 milhões, e isso contribui para a recuperação do centro de São Paulo", completou o governador.


Administrado pela Secretaria da Justiça e gerido por um conselho composto por outras secretarias estaduais, instituições do Poder Judiciário e sociedade civil, o FID recebe verbas provenientes de multas aplicadas pelo Estado contra danos ao meio ambiente e a prédios históricos, que são revertidas, da mesma forma, em obras de reconstituição do patrimônio histórico e projetos ambientais.

Exposição

A cerimônia contou ainda com a abertura de uma exposição em homenagem ao ex-governador, que dá nome ao auditório. A "mostra Franco Montoro - 100 anos", organizada pelo Memorial da América Latina, lembra a trajetória política de um dos protagonistas do movimento pela redemocratização do país, e reúne 60 fotos, documentos e objetos pessoais do político.

Gratuita, a exposição ficará à disposição do público de segunda a sexta-feira, das 10h às 17h. Haverá ainda a exibição diária, às 12h30, do documentário "A Poética Política de Montoro", coprodução da TV Cultura e Super Filmes.

Importância histórica

As reformas no auditório e espaço interno do prédio foram feitas pelo Museu Céu Aberto, organização não-governamental, que foi responsável ainda pela pesquisa histórica que possibilitou a recuperação das fachadas dos dois prédios, de acordo com as características originais dos edifícios.

Os prédios começaram a ser construídos em 1886 e foram as primeiras obras de Francisco de Paula Ramos de Azevedo na capital. Na época ainda um desconhecido arquiteto, Ramos de Azevedo veio de Campinas a convite do Barão de Paranapiacaba, prefeito da Província de São Paulo, para a construção do conjunto de prédios do Pátio do Colégio.

Do Portal do Governo do Estado