Notícias

Museu de Arte Sacra de São Paulo inaugura exposição de presépios
01/12/2016

 


Virou tradição, em São Paulo, a mostra de presépios por ocasião dos festejos natalinos. Neste ano, o evento, sob a curadoria de Francesca Alzati, traz inovações, a começar pela exibição em locais diferentes: uma, em formato mais austero, no corredor principal do prédio histórico do Museu de Arte Sacra de São Paulo (MAS-SP). A segunda parte, mais dinâmica, instalada na Estação do Metrô Tiradentes, anexa à instituição, entre a catraca e a plataforma dos trens. Para ter acesso às exposições basta atravessar a rua e caminhar menos de cem metros.


Mostra com o tema Sagrada Família, aberta na segunda-feira, 29, fica cartaz até 6 de janeiro, em dois espaços – no Metrô Tiradentes e nas dependências do MAS-SP


Francesca apostou nos presépios montados por designers, empresários, estilistas, jornalistas, arquitetos, artistas plásticos, colecionadores, que imprimiram em suas peças histórias familiares relacionadas à data.


No total, são 22 presépios montados e idealizados por convidados e colecionadores selecionados pela curadora. Francesca é italiana, chegou ao Brasil em 1990. Trabalhou ao lado de Oscar Niemeyer e Ruy Ohtake, arquitetos de renome internacional. É formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Politécnica de Milão e pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo.


Manto de bronze Sobre a exposição, comenta: “São presépios feitos por gente comum, artistas e profissionais de várias crenças, chamados para montar seus presépios de forma livre, agregando sua bagagem familiar e experiência profissional, valores, lembranças e emoções, humanizando o sentimento do Natal”.


Na definição da curadora, o presépio, intenso como a Sagrada Família, sempre fez parte da nossa história, “e o resgate dele é imprescindível para reconstruir valores”.


A inauguração no Metrô foi movimentada, com presença de grupos musicais, dos artistas participantes, além do público que circula pela estação. A pintora impressionista, aquarelista e escultora, Mirtes Moraes, da cidade de Santos, participa com a arte intitulada Jesus é a luz que ilumina minha vida, um manto de Nossa Senhora de bronze e o Menino Jesus confeccionado em resina translúcida que, é segundo ela, uma mescla figurativa humana e arte sacra.


Autora de mais de 80 obras de bronze e alumínio, essa é a primeira escultura que fez para figurar durante a exposição dos presépios. “Fiquei muito feliz em participar desse momento tão especial, sempre celebramos o Natal na casa de meus pais e de meus avós com alegria, zelo e amor. A escultura para essa data tem a ver com minhas origens e minhas vivências familiares.”


Ferrari e Tarsila – O casal Adriana e Alberto Sansiviero, ela advogada e ele administrador de empresas, apreciou a diversidade da maioria das peças, principalmente o presépio da Ferrari, pois já conhecem a história de como foi feito. Segundo eles, o presépio está na família Alzati há mais de 30 anos. Assim como a família, tem ligação com a indústria automobilística Ferrari, onde trabalhava o engenheiro aeronáutico Eugênio Alzati.


As singelas peças que compõem a obra de arte foram produzidas por operários da montadora, na Itália, fundidas com o mesmo metal de que são feitos os motores dos carros, moldadas com cuidado à mão e presenteadas a Eugênio Alzati. “São peças bonitas e originais, carregadas de história”, comentam.


Vale a pena percorrer ambos os espaços e conferir de perto os diversos materiais e técnicas utilizados nas obras, tais como terracota esculpida a mão, elementos têxteis (tapeçaria) e também contemporâneos, como Toy Art. Essa mistura retrata a miscigenação de São Paulo, com suas histórias, estilos e diversas culturas.


Napolitano Chama a atenção, também, a obra de arte da pintora modernista Tarsila do Amaral, com o título Tapeçaria e religião, sob os cuidados da sobrinha-neta homônima, conhecida como Tarsilinha, que é museóloga e bacharel em Direito, e ainda cuida dos direitos autorais da artista. Segundo Tarsilinha, a tia-avó gostava do assunto, tanto que se pode observar em suas obras a presença de temas religiosos, entre eles o quadro Religião brasileira.


Para as amigas Marli Rabelo, cuidadora de idosos, e Fabiana Silva, professora, é difícil eleger a mais bela obra. “Gosto tanto de arte sacra que tudo me atrai”, diz Fabiana. “Sempre que dá tempo, passo pelo Museu de Arte Sacra de São Paulo para fazer uma visita, ainda que rápida”, acrescenta.


No MAS-SP, o diretor-executivo José Carlos Marçal de Barros fala que a edição deste ano ficou interessante e eclética, mas ressalta que para o ano que vem haverá mais surpresas.


“Acabei de voltar de Nápoles (Itália), onde mantive contato com o príncipe dos presepistas de lá, Ulberico Penfieldi. Ele virá para cá, no ano que vem, reorganizar a montagem do famoso Presépio Napolitano, de 1,6 mil peças, algumas como o Menino Jesus, do século 16. Detalhe: o Presépio Napolitano vai ganhar espaço próprio, será transferido do MAS-SP para o Metrô Tiradentes, onde ficará sobre a escada rolante da estação, recoberto por vidro. “Presépio como o Napolitano deve ficar exposto ao grande público”, destaca.


Serviço:


Exposição Sagrada Família, Família Sagrada m dois locais: Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS-SP (Av. Tiradentes, 676 –Luz – São Paulo – SP) e nas dependências do Metrô Tiradentes


Agendamento de visitas educativas monitoradas pelo telefone (11) 3326-5393


Aberta de terça-feira a domingo, das 9 às 17 horas


Ingresso R$ 6 (estudantes pagam meia-entrada); entrada franca aos sábados Até 6 de janeiro


Mais informações no site


www.museuartesacra.org.br


DOE, Executivo I, 01/12/2016, P.I