Notícias

Unesp comemora seus 36 anos de educação e pesquisa
30/01/2012

 

Instituição é responsável por 22% da ciência produzida em SP; 8% no país

 

Há 36 anos, em 30 de janeiro de 1976, foi criada a Universidade Estadual Paulista, que recebeu do governador o nome de "Júlio de Mesquita Filho", da qual passavam a fazer parte os Institutos Isolados de Ensino Superior (IES) do Estado de São Paulo. Atualmente a Universidade é uma liderança na pesquisa científica nacional. Seus mais de 7 mil trabalhos científicos publicados nos últimos cinco anos correspondem a 22% da pesquisa produzida no Estado de São Paulo e a 8% do Brasil.


A medida promoveu a junção de quatorze institutos isolados de ensino superior existentes em diferentes regiões do interior paulista, desde fins da década de 1950 e meados da década de 1960. "Dessa forma, estava lançado um novo modelo de universidade pública paulista, descentralizada e multicâmpus", diz Julio Cezar Durigan, vice-reitor no exercício da reitoria da Unesp, engenheiro agrônomo e professor da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Campus de Jaboticabal.


"Essas características levaram a uma significativa interação, tanto de ordem técnica e econômica, quanto social e cultural, da instituição com as regiões onde hoje suas 33 unidades, disseminadas por 23 cidades paulistas, estão inseridas", acrescenta Durigan.


A instituição possui atualmente 933 grupos de pesquisa atuantes em todas as grandes áreas do conhecimento, com reconhecimento internacional em diversos setores, como nanotecnologia, biologia molecular, cerâmicas, biotecnologia e biomateriais, produtos naturais, aquicultura, ambiente, mudanças climáticas, energias renováveis, alimentos e segurança alimentar, produção animal, animais peçonhentos, tecnologia de produção agrícola e políticas públicas. Novas frentes vêm sendo desenvolvidas voltadas ao petróleo (pré-sal), estudos do mar, biodiversidade, bioenergia e métodos alternativos ao uso de animais em pesquisas científicas.


Avanços


Em seus 36 anos de história, a Unesp ampliou de 49 para 171 as opções de cursos de graduação, todos muito bem conceituados pelas diferentes formas de avaliação existentes no país. O número de inscritos no vestibular passou de 9.700 para 89.550; o de vagas oferecidas a cada ano de 2.800 para aproximadamente 8 mil; e o de alunos de graduação e pós-graduação, de 11 mil para 48 mil.


A pós-graduação, que começou com apenas um curso em 1976, hoje tem 117 programas, com 110 mestrados e 91 doutorados acadêmicos, além de 7 mestrados profissionais. Por ano, são outorgados 760 doutorados, número superior ao de conceituadas universidades do exterior, como Berkeley, na Califórnia, EUA.


A Unesp hoje tem uma área total de 63 milhões de m², sendo 780 mil m² de área construída, 2 mil laboratórios de ensino e pesquisa e 30 bibliotecas, com cerca de 1 milhão de livros e 34 mil títulos de periódicos.


A Universidade gerencia cerca de 1.300 projetos de extensão nas mais variadas frentes e é grande parceira do Estado em programas importantes para a complementação e melhoria na formação de professores, oferecendo cursos de graduação, por meio da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp) e de especialização, via Rede São Paulo de Formação Docente (Redefor), além de aprimoramento para o ensino de alunos com deficiências.


Seus alunos e professores, voluntariamente, oferecem curso pré-vestibular para cerca de 6 mil jovens de baixa renda, provenientes da rede estadual do ensino médio, aprovando, aproximadamente, 1.600 alunos, todos os anos, principalmente em Universidades públicas.


"Reconhecida internacionalmente como a quinta universidade ibero-americana e entre as 200 melhores nos principais rankings mundiais, a Unesp se orgulha, nestes 35 anos, de ser a Universidade pública, gratuita e de excelente qualidade de todo o Estado de São Paulo", conclui Durigan.


Da Unesp


Fonte: SP Agência de Notícias