Notícias

Educação: 18 mil professores da rede terão reajuste de 10% no salário
23/01/2017

 

Outros 775 de nível 2 terão aumento de 5%; objetivo é garantir que nenhum professor estadual receba menos que o piso nacional

 

Com o objetivo de garantir que nenhum professor da rede estadual de ensino receba menos que o piso nacional, o governador Geraldo Alckmin anunciou nesta segunda-feira (23) o reajuste em 10% do piso salarial de 18.330 docentes PEB I (1º ao 5º ano do Ensino Fundamental). Ou seja, o salário passará de R$ 2.086,93 para R$ 2.298,80.

Além dos educadores da categoria inicial, outros 775 de nível 2 terão aumento de 5%: de R$ 2.191,27 para R$ 2.298,80.

Os valores do reajuste desde janeiro de 2017 serão pagos na folha de pagamento do mês de março, quando todos os professores receberão valor igual ou superior ao piso nacional (R$ 2.298,80).

O aumento faz parte da política do governo paulista de reforçar e valorizar o magistério da maior rede de ensino da América Latina.

“São Paulo será um dos poucos Estados do Brasil que vai cumprir a lei federal de estar igual ou acima do piso. Nenhum professor no Estado de São Paulo terá salário menor do que R$ 2.298,80. Investiremos, para o pagamento retroativo a janeiro, R$ 68 milhões”, afirmou o governador.

Em São Paulo, o valor base dos profissionais que atuam no Ensino Fundamental – Anos Finais e Ensino Médio (PEB II) é 5% acima do estabelecido pelo governo federal: R$ 2.415,89.

O salário-base dos professores é acrescido de benefícios de acordo com as faixas e níveis da carreira, quinquênio, além de Bônus por Merecimento, pago anualmente de acordo com avanço do ensino nas escolas estaduais.

Mais professores

A rede estadual contará com o reforço de 11,9 mil novos docentes em 2017, nomeados em dezembro do ano passado. Os cargos são remanescentes do concurso realizado em 2013 e que já chamou 38 mil educadores.

Do Portal do Governo do Estado