Notícias

Dersa renova convênio para contratar ex-detentos
07/02/2017

 

Acerto com a Secretaria da Administração Penitenciária já propiciou 538 empregos para egressos do sistema prisional paulista

 

Um convênio que acaba de ser renovado entre a Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A) e a Coordenadoria de Reintegração Social e Cidadania, vinculada à Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), vem colaborando para a reintegrar à sociedade centenas de egressos do sistema prisional paulista.

O convênio, que vigora desde dezembro de 2012 e foi estendido até dezembro de 2017, foi responsável pela contratação de 538 egressos para as obras do Rodoanel Norte. Por meio dele, a Dersa se compromete a encaminhar os selecionados para as empresas responsáveis pela execução das obras e por acompanhar todo o processo, que inclui entrevistas de emprego, seleção e contratação dos egressos.

O convênio também beneficia os pré-egressos e detentos que cumprem penas e medidas alternativas no preenchimento de vagas de empregos e obras de empreendimentos desenvolvidos pela companhia. Além de proporcionar trabalho, os beneficiados passam por cursos de capacitação profissional.

A Dersa emite para a SAP um relatório anual sobre os progressos do convênio, assim como repassa informações sobre familiares de detentos, reassentados ou que permanecerão nas proximidades e que estarão afetados pelas obras.

O convênio funciona assim: assim que é feita a seleção, a Dersa fornece o material didático necessário para utilização nos cursos de qualificação, que são dados pelo Centro Paula Souza e Senai. Os cursos na área da construção civil contam com a participação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, responsável pelo Centro Paula Souza, e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo.

De posse dos certificados de capacitação, os beneficiados são contratados pelas empresas indicadas pela Dersa para a execução das obras.

Os egressos contratados recebem os mesmos salários e benefícios que os demais funcionários. Já os pré-egressos, que ainda cumprem pena, recebem um salário mínimo, auxílio transporte e alimentação. Até novembro do ano passado, 88 egressos trabalhavam nos seis lotes das obras do Rodoanel Norte, gerenciados pela Dersa.

Do Portal do Governo do Estado