Notícias

Professores e servidores da Educação vão receber R$ 290 milhões em bônus
15/03/2017

 

Cerca de 200 mil funcionários de escolas que avançaram, atingiram ou superaram metas estabelecidas pelo Idesp vão receber gratificação

 

Os servidores da Secretaria da Educação do Estado vão receber durante o mês de abril o pagamento do bônus por mérito. Estão na lista cerca de 200 mil profissionais, incluindo professores, diretores, agentes de organização e equipes técnicas das escolas e órgãos centrais que, neste ano, vão receber quase R$ 290 milhões.

Como em 2016, o valor máximo do benefício que cada profissional receberá é proporcional a 0,7 salário extra. “Estamos fazendo um grande esforço num período de dificuldade econômica, de grande crise. O governo de São Paulo chegou a 32% no ano passado da sua receita corrente líquida investida em educação”, afirmou o governador.

O bônus é calculado a partir das notas do Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação de São Paulo). Também é considerado se a unidade avançou, atingiu ou superou a meta estipulada para o período. Os servidores precisam ainda ter trabalhado, no mínimo, em dois terços do ano letivo. No caso de faltas, haverá desconto proporcional. São permitidas por lei apenas ausências decorrentes de licença-maternidade, licença-paternidade, adoção e férias.

Além dos professores, que receberão o bônus de acordo com o resultado do nível de ensino que atuam, são contemplados diretores, supervisores, professores-coordenadores, agentes de organização escolar, agentes de serviços escolares, assistentes de administração, secretários de escola e demais profissionais da Educação. A equipe escolar recebe conforme a média da unidade, já dirigentes de ensino e supervisores pela média das escolas das respectivas regiões.

Ensino Médio avança no Idesp pelo 4º ano consecutivo

Pelo quarto ano consecutivo, o Ensino Médio da rede estadual avançou no Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo). O ciclo alcançou na medição 2,30, contra os 2,25 registrados em 2015.

A pontuação é a mais alta desde 2008, quando a Secretaria adotou o indicador de qualidade da educação paulista. O desempenho dos Anos Iniciais do Fundamental (1º ao 5º ano) também superou a marca anterior. O ciclo atingiu 5,40 (uma diferença de 0,15 ponto em relação aos 5,25 de 2015). A pontuação conquistada é a melhor dos últimos nove anos. Os Anos Finais (6º ao 9º ano), por sua vez, tiveram queda: as notas foram de 3,06 para 2,93.

Do Portal do Governo do Estado