Notícias

Etecs da Capital e da Região Metropolitana de São Paulo recebem descarte TVs
22/03/2017

 

Iniciativa coleta equipamentos com materiais danosos a saúde e conscientiza a população

 

O Brasil é o maior gerador de lixo eletrônico da América Latina. O país é responsável por 36% do descarte de equipamentos como celulares e televisores. Em 2014 produzimos 1,4 milhão de toneladas de lixos eletrônico, de acordo com relatório da Organização das Nações Unidas (ONU). Em 2017 a situação pode se agravar, uma vez que o sinal analógico das emissoras de TV será desativado na região metropolitana de São Paulo.

Para minimizar o problema 16 Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) da Região Metropolitana de São Paulo receberão aparelhos antigos para que sejam descartados corretamente. O sinal analógico termina no dia 29 de março em toda a região metropolitana.

Vale lembrar que as TVs de tubo, por exemplo, possuem até 4 quilos de chumbo. E em determinadas quantidades o chumbo pode causar danos ao meio ambiente e também às pessoas.

A ação é feita em parceria com Seja Digital (responsável por operacionalizar a migração do sinal analógico para digital da televisão aberta no Brasil) e Associação Brasileira de Reciclagem e Inovação (Abrin). O objetivo é coletar itens com potencial risco ambiental e também conscientizar sobre o problema do descarte incorreto. A iniciativa também mostra como o lixo eletrônico afeta diversas esferas da sociedade.

Eco-Eletro, Instituto GEA e Laboratório de Sustentabilidade da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) também integram o projeto.

Veja aqui as Etecs que participam da iniciativa e os pontos corretos para descartes de eletrodomésticos.

Do Portal do Governo do Estado