Notícias

Rei Carlos XVI da Suécia vem a São Paulo para fórum empresarial
03/04/2017

 

Acompanhado da rainha Silvia, monarca participa de fórum de empresários suecos e brasileiros e jantar no Palácio dos Bandeirantes

 

*Reportagem atualizada às 22h42.

Nesta segunda-feira (3)*, o Palácio dos Bandeirantes recebeu a ilustre visita do rei da Suécia Carlos XVI Gustavo, recepcionado pelo governador Geraldo Alckmin na sede do governo paulista, onde participou de compromissos até o fim do dia.

Durante a tarde, o monarca participou do Fórum de Líderes Empresariais Brasil-Suécia, promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), com a presença de lideranças empresariais brasileiras e suecas, além de representantes do Ministério das Relações Exteriores, da Indústria e Inovação, dos dois países.

“Não temos acordo firmado com a Suécia, mas, desde 2011, temos realizado diversos seminários que contemplam principalmente o setor de inovação e tecnologia. Apesar de contextos econômicos distintos, esta visita garante que se renovem nossas convergências e, mais do que isso, permite que possamos dar um passo adiante no fortalecimento de nossa parceria”, afirma Ana Paula Fava, chefe da Assessoria Especial para Assuntos Internacionais (AEAI) do governo paulista.

O rei Carlos e a rainha Silvia foram recebidos por Alckmin e pela primeira-dama Lu Alckmin na ala residencial do PB para um encontro bilateral sugerido pelos monarcas. Dona Lu apresentou à rainha Silvia as ações sociais do Fundo de Solidariedade do Estado de São Paulo (Fussesp), entre eles, o programa de Padaria Artesanal e a Escola de Moda. A rainha estava acompanhada da embaixatriz da Suécia Michele Robach.

Ao final do encontro, o governador Geraldo Alckmin recebeu o presidente Michel Temer para, juntos, promoverem o encerramento do Fórum. Após o Fórum, a CNI promoveu um jantar no Hall Nobre do Palácio dos Bandeirantes para cerca de 150 convidados, entre empresários, comunidade sueca e autoridades governamentais.

“É uma honra abrir o Palácio dos Bandeirantes com minha esposa Lu Alckmin para receber vossa majestade, o rei Carlos Gustavo da Suécia. Em sua pessoa, é a própria Suécia que se apresenta, uma antiga monarquia constitucional e também uma nação moderna, pujante e de notáveis conquistas no campo da democracia e da justiça social”, disse o governador Alckmin em seu discurso.

“Saúdo igualmente vossa majestade a rainha Silvia, filha de brasileira que passou anos de sua infância em nosso país. Por esse vínculo, como já disse vossa majestade em muitas oportunidades, o Brasil tem lugar especial no coração da família real da Suécia”, continuou.

“Quero dizer também da alegria e da honra de receber dois presidentes, o presidente Fernando Henrique Cardoso e o presidente Michel Temer. E quero saudar o presidente Temer como presidente do diálogo e das reformas. Conte com todo apoio de São Paulo para que o país possa retomar o caminho do desenvolvimento e do emprego, como já esta ocorrendo”, falou Alckmin no pronunciamento.

O governador lembrou que, oficialmente, as relações entre Brasil e Suécia datam de 1826, quando a Suécia reconheceu o Brasil como nação soberana. “Mas ainda antes da proclamação da independência do Brasil, em 1810, técnicos suecos chegaram a São Paulo para instalar a fábrica de ferro Ipanema, em Sorocaba, considerada o berço da siderurgia nacional. A relação entre Brasil, São Paulo e Suécia vem de longa data e começou sob a égide da ciência, da tecnologia e do trabalho, temas que nos inspiram ate hoje. Hoje aqui no Palácio, o rei Carlos Gustavo participou do Fórum de Líderes Empresariais. Dos países nórdicos, a Suécia é com quem o Brasil tem relação econômica mais intensa”, completou Alckmin.

Agenda no Brasil

Os monarcas suecos cumprem agenda no Brasil até sexta-feira (7). Nesta terça (4), participam na sede da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) do Fórum Global da Criança (Global Child Forum), organizado pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância). Realizado pela primeira vez no Brasil, o evento reúne cerca de 300 lideranças empresariais, de governo, universidades e sociedade civil.

“É a primeira vez que o Brasil recebe esse Fórum criado pela família real sueca e que tem como presidente honorário o rei Carlos Gustavo. Essa é uma agenda do futuro, uma agenda cara a todos nós. Brasil e Suécia têm realidades sociais e econômicas muito diferentes. O país do rei Carlos Gustavo esta entre os mais igualitários do mundo. O Brasil ainda tem luta pra erradicar a pobreza. Mas enfrentamos os mesmos desafios globais, o da preservação do meio ambiente, do cuidado com os idosos e o desafio do cuidado e do emprego pra os nossos jovens”, finalizou o governador.

O rei Carlos XVI Gustavo esteve em São Paulo em 2013, em agenda informal de compromissos e abertura de uma exposição na Fiesp. Na ocasião, Alckmin e a rainha Silvia participaram da assinatura de parceria entre o Tribunal de Justiça do Estado e a ONG Childhood Foundation.

Em 2011, Alckmin recebeu o primeiro-ministro sueco Fredrick Reinfeldt e, em outubro de 2016, o vice-governador Márcio França recepcionou Oscar Stenstrom, vice-primeiro-ministro para Assuntos da União Europeia e Comércio Industrial. Em agosto do mesmo ano, França havia participado em Estocolmo de evento internacional sobre a água. O vice-governador apresentou as soluções de São Paulo para enfrentar a crise hídrica de 2014 e 2015.

Do Portal do Governo do Estado