Notícias

Programa de Uso Racional da Água chega a mais 380 escolas estaduais
15/04/2017

 

Após implantação da nova fase do PURA, economia de água das escolas do Estado de São Paulo chegará a 7 milhões de litros por mês

 

As crianças já sabem o quanto a água é vital para a vida humana. A missão agora é ensina-las a economizar. Isso já é feito em mais de 600 escolas estaduais por meio do Programa de Uso Racional da Água, o PURA, que será ampliado e chegará a mais 380 escolas do Estado de São Paulo.

Mais educadores poderão incentivar os alunos a mudar hábitos e preservar o recurso natural. Na escola estadual Padre Francisco João de Azevedo, na capital, a diretora Maria Aparecida Morais disse que o programa tem ajudado a cuidar melhor da água, a economizar e principalmente orientar as crianças sobre o uso consciente e racional dos recursos hídricos.

A expansão é fruto da parceria entre a Secretaria da Educação e a Sabesp e contará com investimentos de R$ 20 milhões. Para ampliar o programa serão realizadas reformas nos prédios e o uso de tecnologia para a economia de água, além do remanejamento de redes, campanhas educacionais, detecção e correção de vazamentos internos e acompanhamento do consumo em tempo real.

O anúncio da expansão foi feito pelo governador Geraldo Alckmin em visita à escola estadual Padre Francisco João de Azevedo na terça-feira (11). Alckmin foi conhecer as boas práticas que reduziram pela metade o consumo de água na unidade. “Mais 380 escolas farão parte do programa. Podemos ter uma grande economia, só nas escolas daria para abastecer uma cidade de 80 mil habitantes”, disse o governador.

Economia

No total, a economia de água em todas as instituições de ensino beneficiadas chegará a 7 milhões de litros por mês, o que equivale ao consumo de 2.200 pessoas. Foram selecionadas escolas localizadas nas áreas de atendimento dos Sistemas Cantareira e Alto Tietê, mais afetados pela crise hídrica que atingiu São Paulo entre 2014 e 2015.

PURA

O Programa de Uso Racional da Água (PURA) foi criado pela Sabesp em 1996 e é direcionado às entidades públicas da administração direta (Secretarias de Estado, prefeituras e unidades do Governo Federal). As unidades que cumprem as metas de consumo do programa têm direito a uma redução de 25% nas contas da Sabesp.

Atualmente, estão cadastrados na Grande São Paulo 2.935 imóveis, com o consumo de água monitorado. Em dezembro de 2016, o programa foi responsável por uma economia de aproximadamente 380 milhões de litros de água, quantia equivalente ao consumo mensal da população do porte de Arujá, na Grande São Paulo, que tem 85 mil habitantes.

Do Portal do Governo do Estado