Notícias

Detecta monitora o Estado de São Paulo com 3 mil câmeras de vídeo
02/05/2017

 

O sistema reúne ainda o maior banco de dados da América Latina para orientar operações e solucionar diferentes tipos de delitos

 

Um veículo roubado por dois homens é detectado por uma câmera de monitoramento, em avenida da Marginal Tietê. Eles haviam utilizado o veículo em uma frustrada tentativa de assalto a um carro forte de transporte de valores na Rodovia dos Bandeirantes.

Os policiais saem na captura dos criminosos, que após uma longa perseguição se refugiam em um posto de combustíveis na zona leste da capital. Duas pessoas são utilizadas como escudo pelos bandidos e liberadas depois de uma bem sucedida negociação, que termina com a prisão dos criminosos e a liberação dos reféns. No carro, foram encontrados cerca de 20 explosivos.

Casos semelhantes a esse são resolvidos com frequência em São Paulo pelo sistema Detecta, implantado pelo Governo do Estado em 2014. Hoje, o sistema conta com 3.144 câmeras em 1.497 pontos de todo o Estado de São Paulo. Desse total, 2.215 câmeras se encontram em 469 locais da cidade de São Paulo, em parceria com a prefeitura da capital e com a utilização de equipamentos da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Além do monitoramento das câmeras, o Detecta reúne o maior banco de dados de informações policiais da América Latina. Estão integrados ao sistema os bancos de dados das polícias civil e militar, do Registro Digital de Ocorrências (RDO), Instituto de Identificação (IIRGD), Sistema Operacional da Polícia Militar (SIOPM-190), Sistema de Fotos Criminais (Fotocrim), além de dados de veículos e de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do Detran.

Os dados reúnem informações e fotos de criminosos procurados, cadastro de pessoas desaparecidas, dados sobre a situação de veículos, se estão com os documentos em ordem, de foram furtados, roubados ou clonados.

Também são utilizadas nas operações policiais, as imagens de câmeras particulares, que são analisadas e triadas pelos funcionários das empresas. As imagens relacionadas com ocorrências policiais são enviadas para o banco de dados na forma de alertas. Elas são gravadas e armazenadas onde foram registradas e podem ser requisitadas em caso de ação policial ou militar.

Um balanço dos resultados do monitoramento no Estado de São Paulo indicam que, no período de 2014 a 19 de abril de 2017, as imagens captadas contribuíram para a prisão de 4.731 pessoas em flagrante delito; interceptação de 3.320 veículos, apreensão de 276 armas de fogo e leitura de 20 bilhões de placas de automóveis. Na capital, durante o mesmo período, 2.942 pessoas foram detidas, 2.172 veículos interceptados e apreendidas 162 armas de fogo.

Do Portal do Governo do Estado