Notícias

Vencedores do Prêmio Governador do Estado serão anunciados no dia 29
09/05/2017

 

Público poderá votar nos grupos, artistas e instituições finalistas até 26 de maio, pela Internet; premiação engloba várias categorias

 

A Secretaria da Cultura de São Paulo anunciou os finalistas do Prêmio Governador do Estado para a Cultura de 2016. O público pode votar nos grupos, artistas e instituições selecionados até 26 de maio. A lista e os perfis dos candidatos podem ser conferidos no site www.premiogovernador.sp.gov.br.

Os vencedores serão conhecidos durante a cerimônia oficial, no Theatro São Pedro, no dia 29 de maio, às 19h30. Criado como uma forma de valorizar e incentivar a produção cultural, a premiação conta com nove categorias: Arte para Crianças, Artes Visuais, Cinema, Circo, Dança, Música, Teatro, Territórios Culturais e Instituições Culturais, além do “Destaque Cultural do Ano”.

As comissões que escolheram os finalistas buscaram valorizar artistas, coletivos e iniciativas não apenas da capital paulista, mas também da Grande São Paulo e do interior do Estado. A premiação oferece o total de R$ 580 mil aos vencedores – uma das maiores do Brasil no segmento.

Voto popular

Serão anunciados dois ganhadores para cada categoria contemplada: um escolhido pelo voto popular e outro avaliado pelo júri especializado. Ambos receberão um troféu exclusivo, confeccionado pela artista Ana Maria Tavares. Os vencedores eleitos pelo júri especializado (exceto na categoria “Instituições Culturais”) também receberão prêmio em dinheiro, no valor individual de R$ 60 mil.

Escolhido por uma comissão especializada, o “Destaque Cultural do Ano” terá o nome revelado antes da cerimônia de entrega, com direito à quantia de R$ 100 mil, além de ser homenageado pela trajetória na área.

Histórico

Criado na década de 1950, o Prêmio Governador do Estado para a Cultura foi um dos mais prestigiados e concorridos na época do lançamento, tanto pelo reconhecimento que oferecia aos artistas quanto pela premiação destinada aos vencedores. Inicialmente dedicado apenas ao Teatro, o valor oferecido em 1957 equivalia a R$ 150 mil.

Um dos primeiros vencedores foi o ator e diretor Sérgio Cardoso (1925-1972) – que dá nome a um dos teatros mais importantes da capital paulista –, ao lado da esposa, Nydia Licia (1926-2015). Nas décadas seguintes, o prêmio reconheceu grandes nomes do teatro brasileiro, como Fernanda Montenegro, Aracy Balabanian, Eliane Giardini, Juca de Oliveira e Stênio Garcia.

Em meados dos anos 1980, a premiação foi interrompida. Retomada pela Secretaria da Cultura do Estado em 2010, passou a agregar novas categorias: Cinema, Música, Dança e Circo, entre outras. Em 2016, o diretor teatral Antunes Filho foi homenageado como Destaque Cultural, pelo conjunto da obra.

Troféu

A confecção de um troféu exclusivo, criado por um artista plástico renomado, é uma das tradições do Prêmio Governador do Estado. Nesta edição, Ana Maria Tavares foi convidada para o trabalho. A artista plástica buscou inspiração na obra “Secrets of the Waters (for Mnemosyne)”, criada em 2008, na Holanda, e também usou como referência o ritual de lavagem da escadaria da Igreja do Senhor do Bonfim, em Salvador, na Bahia.

A obra reúne heranças culturais e religiosas, bem como joga com palavras que se repetem como uma celebração às águas e alude aos prazeres da vida. A estrutura do troféu é feita em acrílico preto e verde, em forma de uma edificação. A base é fixada em um bloco de madeira.

Ana Maria Tavares iniciou a carreira como artista e docente em 1982. A partir de 1993, passou a integrar o corpo de professores da Universidade de São Paulo e orientar gerações de artistas brasileiros. Com produção marcada pelo uso de vários suportes e técnicas, o trabalho da profissional está representado em coleções importantes, incluindo o Kröller Müller Museum (Holanda), o FRAC-Haute Normandie (França), a Fundação de Serralves e Culturgest (Portugal), Museum of Fine Arts Houston (Estados Unidos), a Pinacoteca de São Paulo, o Museu de Arte Contemporânea da USP, o Museu de Arte Moderna de São Paulo, além de coleções particulares de destaque.

Em 2016, a exposição individual “No lugar mesmo: uma antologia de Ana Maria Tavares”, na Pinacoteca de São Paulo, ganhou o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), como melhor retrospectiva.

Do Portal do Governo do Estado