Notícias

Governo de SP lança edital para modernizar institutos de pesquisa
25/05/2017

 

Ao todo serão investidos R$ 120 milhões na qualificação de pesquisadores e melhoria da infraestrutura para atividades de pesquisas

 

Nesta terça-feira (25), em cerimônia no no Palácio dos Bandeirantes, o governador Geraldo Alckmin assinou decreto para modernizar os institutos de pesquisas do Estado de São Paulo. Por meio da FAPESP, será publicado o edital para seleção de Planos de Desenvolvimento Institucional de Pesquisa (PDIPs).

Ao todo serão investidos R$ 120 milhões para aumentar a capacidade produtiva dos 20 institutos de pesquisa do Estado. “Está no DNA de São Paulo estar sempre na vanguarda das pesquisas e à frente das inovações. E com o edital de R$ 120 milhões nossos institutos poderão ter um grande avanço”, disse Alckmin.

As propostas deverão ser apresentadas até 31 de julho de 2017. A divulgação dos resultados está prevista para 30 de outubro. Vale lembrar que as propostas serão apoiadas por até 36 meses.

Das 20 instituições credenciadas no edital, sete são ligadas à Secretaria de Agricultura e Abastecimento: institutos Agronômico (IAC), Biológico (IB), de Pesca (IP), de Economia Agrícola (IEA), de Tecnologia de Alimentos (ITAL), de Zootecnia (IZ) e Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Outras sete são ligadas à Secretaria da Saúde: Superintendência de Controle de Endemias (Sucen), e os institutos Butantan, Pasteur, de Saúde, Dante Pazzanese de Cardiologia, Lauro de Souza Lima (ILSL) e Adolfo Lutz (IAL).

Também estão incluídos no edital os institutos de Botânica, Florestal e Geológico, vinculados à Secretaria do Meio Ambiente. Já os institutos de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN) são ligados a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDECTI). E o Instituto Geográfico e Cartográfico (IGC), também contemplado, é ligado a Secretaria de Planejamento e Gestão.

Os recursos financiados pela FAPESP destinam-se exclusivamente a apoiar ações para ampliar as pesquisas. Por instituição, serão aportados até R$ 20 milhões. O valor contempla as áreas de Infraestrutura Institucional para Pesquisa, Bolsas no País e no Exterior, Auxílios à Pesquisa Jovens Pesquisadores, e Auxílios Pesquisador Visitante.

O documento central em cada proposta será o Plano de Desenvolvimento Institucional de Pesquisa. Uma estratégia por unidade, em relação à capacidade de pesquisa, com atenção especial para a qualificação do quadro de pesquisadores. O documento também deve apresentar detalhes para a infraestrutura, que servirá de apoio às atividades de pesquisa.

O Plano de Desenvolvimento deve definir e se concentrar nas áreas estratégicas de atuação do Instituto de Pesquisa. Sempre em acordo com a missão institucional, com as políticas públicas e com os programas da Secretaria, a qual ele é vinculado.

A seleção dos PDPIs será feita com base em pareceres de assessores especializados nas áreas de atuação das entidades listadas no edital. Também poderão ser selecionados PDIs de acordo com a experiência da direção de institutos de pesquisa orientados pela missão.

Do Portal do Governo do Estado