Notícias

Transição Agroecológica: novo site ensina a migrar para cultura orgânica
29/06/2017

 

Nova página oferece ao todas as informações sobre as boas práticas exigidas durante o processo da transição, que dura até cinco anos

 

O site Transição Agroecológica foi desenvolvido para orientar os produtores que estão em processo ou desejam iniciar a transição agroecológica. A mudança torna a produção orgânica em um período de até cinco anos.

“Ao disponibilizar um espaço de informações sobre a transição agroecológica à sociedade, estamos cumprindo as diretrizes que o governador Geraldo Alckmin nos orienta: promover a harmonia entre a agricultura e o meio ambiente, diminuir a distância entre o conhecimento gerado pela pesquisa e as cadeias produtivas; apoiar o pequeno produtor e o agricultor familiar e zelar pela saudabilidade dos alimentos”, disse o secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim.

O produtor passa a contar com todas as informações sobre as boas práticas exigidas durante o processo da transição. Entre as necessidades estão: conservação do solo e o controle da erosão; aumento da utilização de materiais orgânicos; manejo ecológico de pragas e doenças; adequação ambiental da propriedade e correta destinação de dejetos e resíduos sólidos.

O site ainda disponibiliza informações para o produtor emitir o certificado de Transição Agroecológica. “O certificado é uma importante ferramenta para o reconhecimento dos agricultores que buscam se adaptar às práticas, assim como proporciona segurança aos consumidores e aos estabelecimentos comerciais sobre os produtos que estão adquirindo”, destacou o titular da Codeagro, José Valverde Machado Filho.

Os produtores em transição agroecológica também podem se cadastrar neste link do site. O registro amplia a visibilidade dos produtores que já aderiram ao processo e facilita a consulta pelos compradores.

O site que vai disseminar uma produção agropecuária mais sustentável foi lançado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio da Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro). Também participaram do desenvolvimento da página a Secretaria do Meio Ambiente, a Associação de Agricultura Orgânica (AAO) e o Instituto Kairós.

Do Portal do Governo do Estado