Notícias

Boletos vencidos poderão ser pagos em qualquer banco ou via internet
11/07/2017

 

A partir desta semana, quem tem boletos vencidos poderá pagá-los em qualquer agência bancária, em caixas eletrônicos ou ainda via mobile banking do banco que quiser. A novidade entrou em vigor na segunda-feira (10) para boletos com valor igual ou superior a R$50 mil e, até dezembro, valerá para documentos de todos os valores, respeitando os limites por canal de atendimento estabelecidos para o cliente.

A mudança é reflexo da modernização da plataforma de cobrança da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e ocorrerá de forma gradual: para boletos de R$2 mil ou mais, a partir de 11 de setembro; para boletos de R$500 ou mais, a partir de 9 de outubro; e para boletos de valor igual ou superior a R$200, a partir de 13 de novembro. Em dezembro, boletos de todos os valores poderão ser pagos da forma mais conveniente para os consumidores de serviços financeiros.

O BC acompanhou as discussões que resultaram na nova plataforma de cobrança e avalia que as mudanças trarão maior comodidade aos consumidores. Chefe de subunidade no Departamento de Operações Bancárias e de Sistema de Pagamentos (Deban), Ricardo Pereira explica que a nova plataforma possibilitará ainda outros avanços, como a redução de fraudes, a redução de gastos com a impressão de segunda via dos documentos vencidos e a redução de pagamentos duplicados ou com informações incorretas.

"A nova plataforma calcula automaticamente os valores referentes a juros ou descontos", comenta. "Isso viabiliza o pagamento de boletos vencidos em qualquer canal de atendimento e aumenta a eficiência da cobrança bancária, porque não teremos mais boletos quitados com valores divergentes ou pagamentos duplicados."

A nova plataforma utiliza o Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) do pagador para identificar os pagamentos. O sistema verificará as informações e, se os dados do boleto coincidirem com os registrados na plataforma, a operação será validada. Caso haja divergências, o pagamento só poderá ser feito no banco de origem da operação. De acordo com a Febraban, os pagadores não devem se preocupar: os boletos recebidos continuam válidos e as alterações necessárias – como a inclusão do CPF ou do CNPJ – deverão ser feitas pelas empresas emissoras.

A Febraban estima que, por ano, sejam pagos no país cerca de 3,7 bilhões de boletos bancários de venda de produtos ou serviços e de doações. Saiba mais sobre a nova plataforma de pagamentos.

www.bcb.gov.br