Notícias

Noite e madrugada concentram acidentes de trânsito, revela Infosiga
19/07/2017

 

Mais da metade das fatalidades acontecem entre 18h e 6h; primeiro semestre teve redução no número de óbitos e acidentes com vítima

 

O balanço do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, programa do Governo de São Paulo que visa reduzir pela metade o número de óbitos no Estado até 2020, mostra que a maior parte dos acidentes fatais de trânsito acontece nos períodos da noite e madrugada. Colisões e atropelamentos são as ocorrências mais comuns.

Segundo os dados registrados pelo Infosiga-SP, no primeiro semestre deste ano, 1.480 pessoas foram vítimas de acidentes de trânsito, entre 18h e 6h, o que equivale a 53,8% do total (2.753). Colisões entre veículos correspondem a 38,1% dos acidentes, enquanto os atropelamentos somam 31,6%. Choque contra objetos fixos equivalem a 13,8% dos casos e outros tipos de acidente somam 16,5%.

Redução de acidentes

Foram registradas 2.753 fatalidades em todo Estado, uma redução de 3,8% e 108 vítimas a menos na comparação com 2016 (2.861). Em junho, foram 487 vítimas fatais, aumento de 5,2%. No mesmo período do ano passado, foram 463.

Já para os acidentes com vítimas, que incluem também ocorrências sem fatalidades, houve redução de 5,2% no semestre, com 4.934 casos a menos, de 94.207 em 2016 para 89.273 em 2017. Em junho foram 15.897 ocorrências, uma redução de 1%.

Motos e pedestres

Os acidentes com motocicletas e atropelamentos seguem como principais causadores de óbito no trânsito de São Paulo. Um terço das vítimas (33,5%) eram motociclistas, seguidos por pedestres (28,4%) e condutores e passageiros de automóveis (22,9%). Já os ciclistas correspondem a 6,2% das ocorrências.

Fins de semana

Os dados também apontam para concentração de acidentes nos fins de semana. Ocorrências no sábado e no domingo somam 34,1%.

Infomapa-SP

Além da ferramenta Infosiga-SP, o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito também disponibiliza o sistema pioneiro de georreferenciamento Infomapa-SP. Por meio dessas ferramentas é possível não só quantificar os óbitos dos 645 municípios paulistas, como também mapear os locais onde ocorreram as mortes.

As ferramentas podem ser acessadas pelo site www.infosiga.sp.gov.br e são atualizadas todo dia 19 de cada mês, ou dia útil subsequente. Para mais informações sobre as metodologias do Infosiga-SP e Infomapa-SP, acesse a nota técnica no site www.infosiga.sp.gov.br.

Do Portal do Governo do Estado