Notícias

Conheça dez locais de São Paulo para levar as crianças de graça
24/08/2017

 

Com atrativos também para adultos, diversos espaços da capital paulista aliam aspectos educativos e de lazer

 

São Paulo oferece diversos espaços voltados ao entretenimento das crianças, como parques, bibliotecas e museus. Por isso, pais e responsáveis podem elaborar programações variadas e gratuitas para distrair os pequenos na capital paulista.

Diante de muitas opções, selecionamos dez locais imperdíveis na cidade para levar os baixinhos, principalmente no fim de semana, com atividades que também atraem os adultos.

Museu Catavento (aos sábados)

O espaço interativo apresenta a ciência de forma instigante para crianças, jovens e adultos desde a inauguração, em 2009. O Catavento Espaço Cultural da Ciência apresenta seções lúdicas, sociais e culturais, ricas em objetos e ambientes de aprendizagem interativos e informais. Essa composição contribui para o desenvolvimento da infância e da juventude, ao despertar a curiosidade e o interesse pela ciência.

O ingresso é gratuito para todos os visitantes aos sábados. Quase quatro milhões de pessoas já conheceram a instituição. O museu fica no Palácio das Indústrias, antiga sede da Prefeitura de São Paulo, no Brás, região central da cidade.

Museu do Futebol (aos sábados)

O Museu do Futebol está localizado em uma área de 6.900 metros quadrados, na entrada principal do Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu, um dos mais antigos do Brasil. O espaço foi inaugurado em 2008 e é um dos mais visitados do país. Aos sábados, a entrada é gratuita para todos os frequentadores.

A exposição principal, distribuída em 15 salas temáticas, narra de forma interativa a chegada da modalidade ao território nacional e como ela se tornou parte da nossa cultura. O local é aberto ao convívio de todos os públicos, amantes ou não do esporte mais popular do planeta. O atendimento ao visitante é prioridade nas ações educativas do museu, que também desenvolve exposições temporárias e itinerantes.

O ambiente conta com instalações totalmente acessíveis ao público de pessoas com deficiência e estrangeiros, pois dispõe de vários recursos, tanto de acessibilidade física (escadas rolantes, elevadores, piso podotátil, cadeira de rodas) quanto de acessibilidade comunicacional (audioguias em inglês, espanhol e para cegos, maquetes táteis e materiais sensoriais).

Instituto Butantan

O parque do Instituto Butantan, na zona oeste de São Paulo, tem acesso gratuito todos os dias, entre 7h e 18h. O espaço conta com aproximadamente 800 mil metros quadrados e 62% de área verde no bairro do Butantã, que atrai mais de 150 mil visitantes por ano, sendo um dos principais pontos turísticos da cidade.

Além do parque, os visitantes podem conhecer gratuitamente a biblioteca, especializada nas áreas de toxinas, imunologia, biodiversidade e biotecnologia. O local foi fundado em 1910, quando começou a formação do acervo.

Parque da Juventude

Localizado entre avenidas importantes da zona norte e ao lado da estação Carandiru do Metrô (Linha 1-Azul), o Parque da Juventude possui ampla área verde, além de instalações para práticas de esporte, lazer e entretenimento para pessoas de todas as idades, espaço canino e grande espaço aberto para a realização de shows e eventos.

Possui oito quadras poliesportivas, duas quadras de tênis, pistas de skate, ciclovia, playground, pista para caminhada e corrida, estações de ginástica, sendo uma delas exclusiva para pessoas com deficiência. Também podem ser apreciados diversos murais trabalhados em grafite, que conferem um visual urbano e jovem. São trabalhos realizados por dezenas de artistas que transformaram o lugar em uma galeria de arte urbana a céu aberto.

Biblioteca de São Paulo

O Parque da Juventude também abriga a Biblioteca de São Paulo, com acervo de mais de 35 mil títulos, e o Acessa São Paulo, programa de inclusão digital do Governo do Estado, no qual a população tem acesso gratuito às novas tecnologias da informação e comunicação.

O local foi concebido para ser um espaço arrojado, com projeto inovador de inclusão social por meio da leitura. A estrutura foi planejada para oferecer conforto, autonomia e atenção aos sócios e frequentadores. A instituição oferece conteúdo em formatos variados, como livros tradicionais ou em formatos acessíveis (Braile, audiolivro), DVDs, CDs, além de jogos.

Biblioteca Villa-Lobos

A Biblioteca Parque Villa-Lobos oferece livros para empréstimo e ambientes para estudo, que representam uma experiência diferente em leitura, lazer, aprendizado e diversão. O local ocupa uma área de quatro mil metros quadrados dentro do Parque Villa-Lobos, na zona oeste da cidade.

Todos os meses, a instituição prepara uma programação cultural diversificada, que reúne atividades de interesse para todos os públicos. Acontecem contação de histórias, mediação de leitura, cursos, oficinas, apresentações teatrais e musicais, exposições, saraus e encontros com escritores. O espaço conta, ainda, com salas de criatividade, sala de jogos eletrônicos, ludoteca, computadores com acesso à internet e deck com vista para o parque.

Oficinas Culturais

As Oficinas Culturais do Estado de São Paulo realizam atividades gratuitas de formação e difusão cultural em várias linguagens artísticas, como audiovisual, circo, dança, literatura, música, teatro e gestão cultural. A capital paulista possui quatro unidades: Bom Retiro, Itaquera, Barra Funda e Cohab Taipas.

Também engloba as Oficinas Culturais o Programa de Qualificação em Artes nas áreas de teatro e dança, que tem como ação principal a orientação artística a grupos, companhias ou coletivos no interior, litoral e região metropolitana, exceto na capital.

Parque da Água Branca – Espaço da Leitura

O Parque da Água Branca conta com área superior a 130 mil metros quadrados, localizado na zona oeste da capital paulista. Os prédios, em estilo normando, são datados de 1935 e representam um atrativo à parte. Não se trata de uma reserva de mata nativa, mas um parque totalmente implantado, desde a construção até a vegetação. O número aproximado de espécies arbóreas adultas é de três mil.

No parque, há o “Espaço da Leitura”, uma ação sociocultural e educativa do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo que oferece aos cidadãos, em especial às crianças, o acesso à leitura e proporciona o prazer de ler por meio da oralidade, escrita, observação e interpretação. São cerca de dois mil exemplares, grande parte de literatura infantil e infantojuvenil, divididos em várias casinhas temáticas. O local tem atividades de terça-feira a domingo, entre 9h e 18h.

Parques Estaduais e reservas ecológicas

São Paulo está em região privilegiada, com 30% da área total coberta pela Mata Atlântica. A integração da fauna, flora, rios e mares é rica, abundante e sempre muito interessante.

Atualmente, São Paulo conta com mais de 30 reservas ecológicas estaduais, cerca de 700 mil hectares de unidades de conservação de proteção integral da natureza, por meio de áreas destinadas ao turismo, preservação e pesquisa.

Os parques do Estado podem ser visitados para momentos de lazer e de aprendizado. Com atividades para todas as idades, eles oferecem infraestrutura completa e muita diversão.

Memorial da América Latina

Localizado na zona oeste de São Paulo, ao lado do Terminal da Barra Funda, o Memorial da América Latina tem área de 84 mil metros quadrados. O espaço abriga sete edifícios distribuídos em duas praças que se interligam pela passarela sobre a avenida Auro Soares de Moura Andrade.

De um lado, na Praça da Sombra, ficam os prédios da Administração, Pavilhão da Criatividade e Auditório Simón Bolívar. No mesmo espaço está o prédio que originalmente abrigava o Parlamento Latino-Americano (Parlatino), hoje ocupado pela Secretaria da Pessoa com Deficiência.

Do outro lado, na Praça Cívica, estão a Galeria Marta Traba, o Salão de Atos Tiradentes e a Biblioteca Latino-Americana. Ali também está a escultura “Mão”, obra de Oscar Niemeyer, que é o símbolo do Memorial e um dos marcos turísticos da cidade.

Do Portal do Governo do Estado