Notícias

Viagem pelo Mercosul? RG deve ter no máximo dez anos
03/09/2017

 

Poupatempo recomenda que o cidadão mantenha seus documentos sempre atualizados; restrição é por medida de segurança contra fraudes

 

Quem pretende viajar e não tem passaporte ou prefere utilizar a carteira de identidade, em países do Mercosul, precisam ter o RG emitido com menos de dez anos. Embora por lei o documento não tenha prazo de validade, as companhias aéreas, bancos e cartórios adotam a restrição por medida de segurança contra fraudes.

No Poupatempo Guarulhos, que funciona no Internacional Shopping Guarulhos, é possível solicitar uma Carteira de Identidade provisória para viajar, desde que o documento original seja do Estado de São Paulo. Para isso, o turista tem que apresentar o comprovante de viagem com data marcada para as próximas 48 horas. Como o Poupatempo está fechado no sábado a partir das 13 h e não abre aos domingos, muitos acabam perdendo pelo menos dois dias de viagem.

Só no mês de janeiro, foram registrados 486 atendimentos em Guarulhos de viajantes que precisavam do RG provisório para viajar a países do Mercosul. Desde o início do ano foram 2.392 casos. O documento, válido por 90 dias, é emitido em aproximadamente uma hora, mas depois é necessário providenciar o documento definitivo.

Quem tem a identidade desatualizada de outro Estado não consegue renovar o documento em prazo inferior a dez dias úteis. “Muitas pessoas acham que a Carteira Nacional de Habilitação substitui o RG, mas para viajar para os países do Mercosul o único documento aceito, além do Passaporte, é a Carteira de Identidade”, explica Maria Auxiliadora Montenegro, gerente dos postos Poupatempo Guarulhos e Sé.

Segundo ela, as empresas aéreas já impedem o embarque dos turistas que não estão com o documento em dia para evitar que eles tenham problemas ainda maiores. “Se chegar ao destino sem a documentação em ordem o turista é proibido de permanecer no país e o transtorno é maior ainda”, acrescenta, lembrando que a exigência é dos países membros do Mercosul.

A recomendação do Poupatempo para que os cidadãos evitem dor de cabeça é manter o RG atualizado, solicitando uma segunda via antes que a data de emissão complete dez anos.

Do Portal do Governo do Estado