Notícias

Escola para adultos: veja diferenças entre CEEJA, ENCCEJA e EJA
04/09/2017

 

Conheça as categorias oferecidas pelo Governo do Estado para quem deseja completar os ensinos fundamental e médio na vida adulta

 

Quem chegou à idade adulta e não teve oportunidade de iniciar ou concluir os ensinos fundamental ou médio, pode ter acesso a essas etapas por meio de cursos e avaliações diferenciadas.

A rede estadual conta com três categorias: EJA (educação para Jovens e Adultos), CEEJA (Centros Estaduais de Educação de Jovens e Adultos) e ENCCEJA (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos).Saiba como diferenciar os três modelos e escolher o que melhor se encaixa a sua necessidade.

No EJA, o aluno pode concluir tanto o Ensino Fundamental quanto o Ensino Médio. São aulas presenciais e os alunos precisam ter 15 anos, para o Fundamental, e 18 anos para o Médio. Os módulos de 6 meses cada são equivalentes aos anos e séries do ensino regular. O curso conta com quatro horas diárias, de segunda à sexta-feira.

Já o CEEJA, que tem com 31 unidades no Estado, oferece carga horária flexível e dá oportunidade a alunos com mais de 18 anos que querem voltar à sala de aula. No CEEJA, o aluno recebe o material de ensino no ato da matrícula e é orientado a criar um plano de estudos. As aulas são a distância, mas sempre que sentir necessidade o estudante pode recorrer ao centro para tirar dúvidas presenciais com professores.

Por último, o ENCCEJA que é exclusivamente voltado para a conclusão do Ensino Fundamental, oferecido para jovens e adultos a partir de 15 anos. Trata-se de uma avaliação aplicada anualmente pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). Aqueles que não atingirem o desempenho necessário para obter o certificado ainda poderão solicitar o atestado parcial de conclusão nas áreas de conhecimento nas quais atingiu a nota necessária. A partir disso, o candidato pode prestar novamente o exame ou concluir as demais disciplinas por meio da EJA ou em um CEEJA.

Do Portal do Governo do Estado