Notícias

Confira 10 cidades para visitar no feriado da Independência
06/09/2017

 

São opções para todos os gostos, para curtir o mar e o calor ou o frio e a gastronomia, além de atividades de lazer em meio à natureza

 

A chegada de um feriado prolongado é sempre uma boa chance de se programar para conhecer novos lugares, e muitas vezes os destinos estão mais próximos do que imaginamos. Nesta quinta-feira (7) é comemorado o Dia da Independência do Brasil e, com quatro dias de descanso pela frente, listamos dez cidades paulistas que merecem uma visita.

São opções para todos os gostos, desde Santos, no litoral, para curtir o mar e o calor, até Campos do Jordão, no interior, para apreciar o frio, o charme das roupas e acessórios, lareiras e gastronomia. Além, é claro, de muitas outras opções de lazer e atividades em meio à natureza. Confira abaixo, escolha a sua e boa viagem!

Araçoiaba da Serra
Com exuberante beleza natural, o município conhecido como “Esconderijo do Sol” fica a 123 km da capital paulista e, no passado, era destino dos Bandeirantes, que vasculhavam a região em busca de minas de ouro. Um dos atuais pontos turísticos locais é o Morro de Araçoiaba, onde os Bandeirantes encontraram as primeiras minas da região e onde foram construídos os primeiros fornos de fundição, em 1591, preservados até hoje. Outra atração é o Horto Florestal, ideal para se reunir com os amigos e conhecer locais de preservação da natureza.

Campos do Jordão
Parte integrante do Circuito Serra da Mantiqueira, a famosa estância turística fica a 173 km da capital e, em 1957, no Congresso Climatológico de Paris, foi reconhecida como dona do “melhor clima do mundo”. Aliado às belas paisagens, tranquilidade, a charmosa arquitetura em estilo suíço-europeu dos hotéis, pousadas, lojas, restaurantes, bares, chocolaterias, bistrôs e pubs, a cidade tem vocação natural para o turismo e atrai milhares de visitantes no outono e inverno. Entre os eventos culturais mais festejados, está o Festival de Inverno, com apresentações artísticas nacionais e internacionais.

Santo Antônio do Pinhal
Esta estância climática fica nas proximidades de Campos do Jordão, no Vale do Paraíba, e pertence ao Circuito Turístico da Mantiqueira, devido a Serra de mesmo nome, considerada uma das mais belas do Brasil. Com diversas montanhas, picos, rios e vales, os visitantes têm no ecoturismo um dos pontos fortes. Não faltam opções também para quem busca aventura, em atividades como escalada, rapel, arvorismo, trilhas, off-road, voo livre, entre outras. A tradicional Festa do Pinhão, que acontece nos meses de maio a agosto, é ótima pedida para quem aprecia o fruto típico da região, além das barracas de comidas típicas, artesanato, apresentações e shows. O nome é decorrente das diversas espécies de araucárias que a cidade abriga, que em tupi-guarani significa “montanha que chora” ou “serra onde nascem as águas”.

São Bento do Sapucaí
Porta de entrada para a famosa Pedra do Baú – que, ao contrário do que muitos pensam, não pertence a Campos do Jordão –, essa estância climática fica a 185 km da capital e possui paisagem rústica com ar bucólico, repleta de casinhas simples, ruas de terras e os encantos naturais da Serra da Mantiqueira. Há também pousadas charmosas e confortáveis escondidas em meio à vegetação nativa. Os amantes de esportes radicais encontram opções para praticar rapel, escaladas, caminhadas, voo livre, entre outras atividades. Os turistas podem ainda conhecer e comprar produtos do artesanato local da Associação Arte no Quilombo, formada por 80 artesãos que usam palha de bananeira, sambentista, fruta cultivada na cidade, entre outros materiais.

São Pedro
Distante 190 km da capital, a estância turística integra o Circuito Serra do Itaqueri e é procurada por visitantes de todo o Estado em busca das belíssimas paisagens, cachoeiras no meio da cadeia de montanhas formadas pela serra, fazendas e parques ecológicos. São muitas opções de lazer, aventura com práticas de esportes radicais e descanso para os turistas. Típica cidade do interior, São Pedro acolhe os visitantes com muita hospitalidade em seus diversos hotéis fazenda, além dos restaurantes, praças, parques, museus, eventos musicais, casarões antigos e igrejas. Fundada no século XIX por imigrantes italianos que colonizaram a região investindo na cafeicultura, a cidade – que de longe lembra um presépio napolitano – mantém suas tradições culturais e gastronômicas.

Serra Negra
Pertencente ao Circuito das Águas Paulistas, essa estância hidromineral fica a 142 km da cidade de São Paulo e possui inúmeras opções de lazer, além do saudável clima de montanha e fontes de águas minerais com propriedades terapêuticas. Em 1928, foi descoberta a riqueza radioativa das águas locais, e dois anos depois foi criado um pavilhão de hidroterapia ao lado da fonte. A qualidade das águas minerais deu a Serra Negra o título de “Cidade da Saúde”, pelo então Presidente da República Washington Luís. Com excelente infraestrutura, a cidade atrai turistas que vão em busca dos recursos naturais e hidrominerais e do reconhecido comércio de produtos em lã e linha (malharias), vestuário e acessórios em couro, enxovais, presentes e artesanatos diversos, com preços acessíveis. Serra Negra também possui um forte turismo de negócios, devido aos grandes centros de convenções e rede hoteleira impecável para receber eventos corporativos.

Santos
A cidade mais famosa do litoral paulista fica bem perto, somente 55 quilômetros separam o município da capital. Santos desperta o interesse do visitante tanto pelo centro histórico como pela orla, distribuída em seis canais. Além do agradável banho de mar, ainda conta com diferentes atrações longe da areia. Uma delas é a visita ao Museu do Café, que reconta a história desta iguaria ao longo dos anos. Com saídas da Estação do Valongo, o passeio de bonde também garante uma experiência singular em uma viagem de 5 quilômetros. A bordo, o turista tem, de fato, a sensação de estar fazendo uma verdadeira viagem ao passado.

Socorro
O município de Socorro conserva a beleza de muitas de suas antigas construções. Aliás, história é o que não falta, a começar pelo nome que é uma homenagem à padroeira, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Pelas ruas, casarões do fim do século 19 e início do século 20 se misturam com construções modernas. Um exemplo é o Palácio das Águias, construído em 1936 em tijolos de alvenaria, é uma réplica do Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, e chegou a abrigar o Paço Municipal.

Águas de Lindoia
É considerada a capital termal do Brasil, com fontes de água de rico poder curativo, comprovado cientificamente por órgãos internacionais. Possui excelente infraestrutura hoteleira e gastronômica, em meio a inúmeras fontes de água mineral e clima de montanha. Está a 163 km da capital e integra o Circuito das Águas Paulistas.

Botucatu
Fundada em 1720, a cidade tem no nome a origem indígena, Ybytu-Katu, que em tupi significa “bons ares”. Sua formação montanhosa é ideal para escaladas, canyoning etrekking. O contato com a natureza propicia passeios por cachoeiras, trilhas e turismo rural.

Do Portal do Governo do Estado