Notícias

Metrô de São Paulo abre para o público 3 estações da Linha 5-Lilás
07/09/2017

 


Na véspera do feriado da Independência, começou a operação assistida do trecho novo da Linha 5-Lilás (ligação entre Capão Redondo e Chácara Klabin), da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô), na zona sul da capital. Às 10 horas, partiu o primeiro trem com passageiros da Estação Alto da Boa Vista, que parou na Estação Borba Gato e chegou à Estação Brooklin. Maior das três novas estações, a Brooklin recepcionou os passageiros com apresentação da orquestra Jazz Sinfônica.


Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin funcionam das 10 às 15 horas, mais seis estações ficarão prontas em dezembro e a Campo Belo deve ser aberta em março; na Linha 4-Amarela, estão previstas para inaugurar as estações Higienópolis-Mackenzie e Oscar Freire


“Muito bonita a estação, tudo organizado, com acessibilidade. Está excelente”, comenta a universitária Adriana Dias Barbosa, a bordo do trem (nova frota P) que saiu da Estação Brooklin com destino à Adolfo Pinheiro. “Agora, finalmente, posso fazer o trajeto de casa(Itapecerica da Serra) à faculdade de Metrô”, comemora. Por enquanto, o percurso pelos 2,8 quilômetros de vias recém-inauguradas será gratuito e funcionará de segunda-feira a sábado, inclusive feriados, das 10 às 15 horas.


Gradativamente será ampliado o horário e o prazo estimado pelo Metrô é de 60 a 70 dias para o funcionamento pleno, das 4h40 à meia-noite. Por isso, para seguir viagem às demais estações, o passageiro acessa a área paga e embarca em outro trem. Há cartazes, mensagens sonoras e orientação de funcionários para informar a população sobre o procedimento. Com a extensão da linha, a estimativa é atender mais de 60 mil usuários por dia.


Cúpula de vidro - Morador do Brooklin, o casal Adriano Moraes e Claudia Iório levou o filho Luiz Henrique para conhecer a novidade. “Minha mãe me trouxe na primeira viagem de Metrô em 1974, na linha 1-Azul, da Vila Mariana até o Jabaquara. Guardo a fotografia desse dia com carinho; e hoje, é a vez do meu filho”, comenta Moraes. Claudia elogia a acessibilidade proporcionada pelas escadas rolantes e elevadores e a cúpula de vidro, característica arquitetônica das três novas estações. “É linda a estrutura envidraçada. Explicaram que é para entrar a luz natural e economizar energia.”


O casal acompanhou a construção das estações de perto. Moraes comenta sobre o espaço amplo da área externa, das plataformas e a profundidade (30 metros) da estação. “Senti falta da porta da plataforma que dá mais segurança”, aponta. A Bombardier Consortium atrasou a entrega dos equipamentos e o Metrô abriu processo administrativo contra a empresa canadense por descumprimento de cronograma.  Na Estação Brooklin, as portas serão montadas em outubro; nas outras duas estações, no ano que vem.


 Ao sair da consulta ao pediatra, Juliana Aparecida Santana – com Ana Clara, de 6 meses, e Eduardo de 7 anos – viu a movimentação e descobriu que poderia chegar a sua casa, no Capão Redondo, de Metrô. “ A priori está muito bom mesmo. Com duas crianças e idas constantes ao médico ficará mais fácil eu me deslocar na cidade.” Não à toa, é chamada de linha dos hospitais; seu traçado passa próximo a vários hospitais renovados. Com a extensão da linha, o sistema metroviário paulista passa a ter 81,1 quilômetros e 71 estações.


Expansão - A Estação Alto da Boa Vista oferece dois acessos, o elevador fica na entrada principal, na Avenida Santo Amaro, 6.960, e os para ciclos estão disponíveis ao público. Na Borba Gato, há acesso pela entrada principal, na Avenida Santo Amaro, 5.869, e pela Rua Estilo Barroco; o acesso pela Adolfo Pinheiro será aberto posteriormente. No Brooklin, os passageiros podem utilizar o bicicletário e ambos os acessos, nos dois lados da Avenida Santo Amaro, no cruzamento com a Roque Petroni Júnior.


Em construção e com previsão de inaugurar em dezembro, o próximo trecho engloba seis estações, saindo da Estação Brooklin e chegando à Chácara Klabin. Última estação do prolongamento, a Campo Belo (situada no meio da linha) deve ficar pronta em março do ano que vem. Além da construção de 11 quilômetros de trilhos e 11 estações, a ampliação inclui aquisição de 26 novos trens, instalação do sistema de sinalização e controle (CBTC) em toda a linha e a construção do pátio de manutenção Guido Caloi.


O Executivo paulista investiu R$ 9,97 bilhões no empreendimento. Quando o prolongamento estiver finalizado, a linha ligará o Capão Redondo à Chácara Klabin e deve transportar diariamente 850 mil pessoas nos 20,1 quilômetros de vias que abrigam 17 estações. A linha fará integração com a Linha 1-Azul (na Estação Santa Cruz), com a Linha 2-Verde (na Estação Chácara Klabin) e com a futura Linha 17-Ouro (monotrilho). Também  faz conexão com a Linha 9-Esmeralda da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), na estação Santo Amaro.


Conexão - Eleita pela revista Exame como a 11ª empresa que mais investiu no Brasil no ano passado, o Metrô paulista segue expandindo outras linhas. Para este ano, está prevista a entrega da Estação Higienópolis Mackenzie da Linha 4-Amarela; e, em março, a Oscar Freire. Na linha 15-Prata (monotrilho) estão em construção oito estações, da Oratório até São Matheus, na zona leste. Ontem ocorreu audiência pública para concessão do monotrilho à iniciativa privada.


A Linha 17-Ouro (Morumbi e Congonhas), com oito estações, conectará o Aeroporto de Congonhas ao transporte público sobre trilhos; a Linha 13-Jade da CPTM ligará o Aeroporto Internacional de Guarulhos ao sistema metroferroviário.


Linha 5-Lilás


Trecho inicial


Capão Redondo, Campo Limpo, Vila das Belezas, Santo Amaro e Largo Treze – inauguradas em 2002


Adolfo Pinheiro


Primeira estação do prolongamento da linha – inaugurada em 2014


Três estações


Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin – entraram em operação assistida ontem


Mais seis estações


Eucaliptos, Moema, AACD Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin – devem ficar prontas em dezembro


Última estação


Campo Belo, situada no meio da linha – deve ser aberta ao público em março do ano que vem


Extensão: 20,1 km


Estações: 17


Trens: 34


Capacidade: 850 mil passageiros por dia


Claudeci Martins


Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial


DOE - Seção I  - p. II