Notícias

Biblioteca de São Paulo promove curso de literatura para vestibular
07/09/2017

 

 Até o dia 21 de setembro, a Biblioteca de São Paulo oferece gratuitamente curso pré-vestibular de literatura com aulas ministradas pelo professor de ensino médio Edson Lopes, mestrando da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Os ensinamentos acontecem às terças-feiras e quintas-feiras, das 15 às 17 horas, para discussões dos nove livros da lista de leituras exigidas pela Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest 2018). Mesmo destinado a vestibulandos, o curso aceita a participação do público em geral.

Durante aprendizado, vestibulandos analisam as nove obras literárias da lista da Fuvest; público em geral também pode participar


Teve início em agosto e foram discutidas quatro obras: Iracema, de José de Alencar; Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis; O cortiço, de Aluísio Azevedo; e Vidas secas, de Graciliano Ramos. Nos próximos encontros, o professor vai abordar Claro enigma, de Carlos Drummond de Andrade; Mayombe, de Pepetela; Sagarana, de João Guimarães Rosa; Minha vida de menina, de Helena Morley; e A cidade e as serras, de Eça de Queirós.


Resultado positivo - Desde 2013, milhares de estudantes e da comunidade participaram do ciclo de debates. “Todas as vezes que abrimos o curso, recebemos média de 20 a 30 alunos por aula. Tivemos ocasiões de reunir 40 alunos”, comemora o gerente de programação e produção das bibliotecas estaduais, Genésio Manoel e Silva.


Segundo o professor Lopes, a maior dificuldade é encontrar participantes que tenham lido todos os livros ou pelo menos um deles. “Sem a leitura, a discussão e a compreensão do livro ficam um pouco perdidas, mas no fim o resultado é sempre positivo”, diz.


Durante a explanação, Lopes faz a contextualização histórica do livro, destacando o enredo e o autor. Ele seleciona partes da publicação para ler e analisar com os participantes e, no fim, faz um remate analítico sobre obra, insistindo na participação dos presentes. “Procuro sempre os pontos mais emblemáticos e importantes e tento fazer um apanhado geral do livro por meio dos trechos selecionados”, explica.


Vontade de reler - Ricardo Francisco de Carvalho, 22 anos, desempregado, é um dos participantes do curso. Terminou o ensino médio, atualmente faz um curso técnico e vai prestar vestibular para engenharia ambiental. “Fiz esse curso no ano passado e agora resolvi participar de novo, pois neste ano há livros diferentes na lista do vestibular”, conta.


Carvalho revela que leu quase todos os livros exigidos pela Fuvest, mas tem dificuldades de se lembrar de todo o conteúdo. “Durante o curso, o professor faz um resumo geral dos livros e, com isso, fica mais fácil recordar o que a gente leu.”


Ele também considera importante ouvir a opinião de outra pessoa sobre determinada obra. “O professor não dá dica de receita, mas ele te mostra o que talvez possa cair na prova, explora trechos interessantes do livro, tudo de forma não cansativa. A gente sai daqui com vontade de reler os livros e repassar as cenas comentadas pelo professor, com nova visão”, elogia.


Com emoção - Moradora no Capão Redondo, estudante do terceiro ano do ensino médio numa escola estadual, Carolina Capucho Tributino, de 16 anos, não poderá participar de todas as aulas, mas pretende assistir a pelo menos uma parte delas. “O bom desse curso é que o professor desmembra o livro e a gente vai entendendo as entrelinhas. É algo além do que está escrito”, conta a jovem, que pretende ser jornalista.


Frequentador da BSP, Adriano Ramos, de 18 anos, concluiu o ensino médio e está se preparando para o vestibular. Ele escolheu enfermagem e, assim que soube do curso pré-vestibular, tentou se inscrever. “Fui informado que era somente vir aqui e participar da aula gratuitamente, sem necessidade de fazer inscrição. Gosto muito da forma como o professor explica. Ele põe emoção, como se estivesse vivendo a obra, e isso é muito bom, ajuda até na memorização”, diz.


Com dificuldades para interpretar poesias, Ramos disse que vai precisar de apoio para entender Claro enigma, de Drummond. “Vou ter de prestar muita atenção na próxima aula. Assisti às quatro anteriores e pretendo vir em todas. Adoro ler, sempre pego livro aqui e em outras bibliotecas. Faço resumos e assim vou seguindo os meus estudos. O curso é muito importante e deveria ocorrer mais vezes”, reivindica o jovem.


Apropriação - O professor Lopes diz que o curso é também uma oportunidade para que as pessoas comecem a se apropriar dos espaços públicos que oferecem atividades gratuitas com propostas como essa do curso de literatura. “Aqui temos uma plateia heterogênea, pessoas de várias idades e de vários lugares. Há aposenta dos, estudantes, médicos, mas a maioria mesmo são estudantes que vão enfrentar o vestibular”, conta.


Segundo Silva, para a contratação do palestrante são levados em consideração o currículo e o perfil do profissional. “Geralmente eles são bem dinâmicos, trazem o conteúdo de forma atrativa e temos um retorno bastante positivo em relação ao aproveitamento do conteúdo. É interessante que os próprios participantes começam a fazer propaganda boca a boca em relação à atividade e, assim, aumenta o número de presentes”, analisa.


Também na Villa-Lobos


A Biblioteca Parque Villa-Lobos também vai realizar programação semelhante à da Biblioteca São Paulo. O curso pré-vestibular literário será ministrado pela professora-adjunta de Literatura Bra-sileira da Unifesp e pós-doutorada em Letras pela Unicamp, Mirhiane Mendes de Abreu, nos dias 4, 6, 11, 18, 20, 25, 27 de outubro e 8 e 10 de novembro, das 14h30 às 16h30. As inscrições devem ser feitas no balcão de atendimento da biblioteca (de terça a sexta--feira, das 9h30 às 17h30) ou pelo e-mail agenda@bvl.org.br. SERV


Biblioteca de São Paulo Parque da Juventude


Av. Cruzeiro do Sul, 2.630 - Santana, São Paulo


Tania de Melo


Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial


DOE - Seção I - p. IV