Notícias

Governo de SP empresta bombas para Sergipe superar seca
11/09/2017

 

Dois conjuntos de equipamentos usados pela Sabesp para superar a crise no Sistema Cantareira vão ajudar Aracaju a enfrentar seca

 

São Paulo vai emprestar dois conjuntos de bombas para ajudar a Região Metropolitana de Aracaju a enfrentar a crise hídrica. O termo de compromisso foi assinado pelo governador Geraldo Alckmin nesta segunda-feira (11), no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.


“Nós adquirimos uma boa tecnologia durante a crise hídrica de 2014, aqui em São Paulo, além de equipamentos de grande potência para poder retirar água em regiões mais profundas. Cedemos os aparelhos para o governo de Sergipe. É uma maneira de retribuirmos a tantos sergipanos que tem nos ajudado a construir o Estado de São Paulo, além da alegria de rever nosso colega, governador reeleito de Sergipe”, disse Alckmin, ao lado do governado de Sergipe, Jackson Barreto.


Os dois conjuntos de bombas flutuantes, cada um com capacidade de bombear até 2.000 litros de água por segundo, serão cedidos pela Sabesp, por seis meses, à Companhia de Abastecimento de Sergipe (Deso).


“É uma questão transitória.  A gente imagina que daqui um ou dois meses já comece a chover em Minas Gerais e na Bahia. E, à medida que chover na cabeceira do rio, o São Franscisco sobe. Para se ter uma ideia, uma vazão que era de 1300 metros cúbicos por segundo hoje está em 580”, explicou Alckmin.


Em razão da severa seca enfrentada pelo Nordeste nos últimos dois anos, o rio São Francisco tem sofrido uma drástica redução de vazão. Como consequência, o sistema que abastece a Região Metropolitana de Aracaju encontra-se no limite do ponto de sucção das bombas existentes.


Alckmin ainda deu detalhes dos equipamentos cedidos a Sergipe, que foram desenvolvidos para retirar água da chamada reserva técnica, ou volume morto, e que atualmente nem estão sendo usados atualmente em São Paulo.


“Não estamos utilizando e nem temos previsão de utilizar a curto prazo. Estamos com mais de 60% de reserva de água nas represas do sistema Cantareira. E, de outro lado, agora em dezembro fica pronta a interligação do Jaguari com Atibainha, estamos interligando duas importantíssimas bacias hidrográficas e está chegando a água do São Lourenço, a 74km de distância”, comentou Alckmin.


O empréstimo das bombas vai garantir a continuidade operacional do Sistema de Captação da Adutora do São Francisco, principal captação de água da capital do Sergipe, responsável por 70% de toda a água consumida na região. O sistema é responsável pelo abastecimento de quase 1 milhão de habitantes nos municípios de Aracaju, Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão.


A cessão do equipamento e demais materiais necessários para sua instalação, avaliados em R$ 1,023 milhão, será por 180 dias e pode ser estendida, caso seja necessário. Não há qualquer custo aos beneficiados. O transporte dos equipamentos será feito pela Deso, em carretas. A Sabesp dispõe de assistência técnica para instalação e pré-operação dos equipamentos.


Do Portal do Governo