Notícias

Tempo seco exige cuidados para evitar problemas respiratórios
27/09/2017

 

Os dias de setembro têm sido bastante secos e poluídos, o que compromete
a saúde das pessoas. O médico João Ferreira de Mello Júnior, chefe do Grupo de Alergia em Otorrinolaringologia do Hospital das Clínicas (HC), na capital paulista, explica os principais problemas respiratórios resultantes da baixa umidade do ar e orienta como preveni-los.

Especialista do HC recomenda higienizar as narinas com soro fisiológico três ou quatro vezes por dia e beber bastante líquido.

“Além da respiração, o nariz é responsável por filtrar, aquecer e
umidificar o ar que vai para os pulmões. Com o ar seco e poluído, as narinas também se ressecam, formam-se crostas que ocasionam a obstrução nasal (nariz entupido) e facilitam pequenos sangramentos”, afirma o especialista do HC, instituição vinculada à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

Muitas pessoas queixam-se de tosse e facilidade para desenvolver resfriados.
Casos de rinite alérgica possivelmente se agravam e, os de asma, pioram o quadro de inflamação pulmonar.

Crianças e idosos integram o grupo de maior risco para doenças respiratórias. “Com o tempo seco, os pequenos sofrem mais por dormirem com nariz entupido”, afirma o otorrinolaringologista. Ele diz que é comum
a mãe observar a fronha do travesseiro com sangue, sinal de que a criança cutucou o nariz durante a madrugada na tentativa de desentupi-lo. Diante desse problema, o médico recomenda manter as unhas dos filhos pequenos sempre bem cortadas.

Procurar médico – Devido à idade avançada, o idoso apresenta naturalmente
mucosa nasal mais seca. Por esse motivo, deve redobrar os cuidados, entre eles manter boa alimentação, aplicar soro fisiológico nas narinas várias vezes ao dia, não se expor ao sol entre 10 e 17 horas e ingerir bastante líquido para manter a hidratação do organismo.

Com o nariz entupido, a pessoa de qualquer idade geralmente respira pela boca,dorme mal à noite e durante o dia fica sonolenta, perde a produtividade no trabalho ou na escola. Se esses sintomas persistirem por mais de cinco dias, o especialista recomenda procurar o alergologista, otorrinolaringologista ou o médico de confiança da família.

Recomendações – O especialista recomenda não fazer exercícios físicos ao ar livre entre 10 e 17 horas. É importante higienizar as narinas com soro fisiológico três ou quatro vezes por dia. Se a pessoa estiver em casa e houver possibilidade, ela pode fazer inalação com soro fisiológico. Umedecer o ambiente doméstico, em especial o quarto, com toalha molhada na cabeceira da cama. O umidificador deve ser usado com bom senso, para evitar a proliferação de fungos e bactérias. O aparelho deve estar limpo e permanecer ligado durante poucas horas, em local ventilado. O ar-condicionado precisa estar com a manutenção em dia e ser usado, se possível, acompanhado de
umidificador de ar, o que impede a secura do ambiente.

Viviane Gomes
Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial

DOE - Seção I, p. I