Notícias

Carrefour e Pão de Açúcar voltarão a dar sacolinhas
27/06/2012

 

O fornecimento será retomado amanhã; associação vai recorrer da decisão judicial

 

CLAUDIA ROLLI
DE SÃO PAULO

A partir de amanhã à tarde, o Grupo Pão de Açúcar e a rede Carrefour voltam a distribuir gratuitamente sacolas plásticas no Estado de São Paulo, mas vão racionalizar o uso das embalagens.


O Walmart colocará sacolinhas à disposição dos clientes assim que for notificado pela Justiça, o que não havia ocorrido até o encerramento desta edição. O Sonda já entrega desde sábado embalagens biodegradáveis em duas de suas 24 lojas paulistas.


As redes cumprem decisão da juíza Cynthia Torres Cristófaro, da 1ª Vara Central da capital paulista, que anteontem deu prazo de 48 horas para que os supermercados retomem o fornecimento das embalagens. O prazo conta a partir do momento em que forem notificados pela Justiça.


Para a juíza, a interrupção da distribuição "nitidamente onera desproporcionalmente o consumidor".


Ela concedeu liminar em ação civil pública proposta pela Associação Civil SOS Consumidor contra a Apas (Associação Paulista de Supermercados) e quatro grupos -Pão de Açúcar, Carrefour, Walmart e Sonda.


A Apas vai recorrer da decisão e orientou os 1.200 supermercados associados a cumprir a decisão da Justiça. As redes citadas na ação analisam se também entrarão com recursos individuais.


O Procon-SP informou em nota ontem que a decisão judicial deve ser cumprida e que os consumidores que se sentirem lesados podem recorrer ao órgão.


USO RACIONAL


Para evitar o desperdício, empacotadores do Pão de Açúcar e caixas do Extra vão avaliar quantas sacolas são necessárias por compra e farão a distribuição de forma racional. Elas não ficarão expostas à disposição dos clientes como ocorria.


Também vão instruir os clientes a descartar em pontos de coleta das lojas as sacolinhas plásticas que não forem reaproveitadas.


Em nota, o Carrefour afirma que "ressalta seu compromisso de sempre oferecer atendimento de qualidade, além de promover o consumo consciente e o desenvolvimento sustentável no país".


A Plastivida, entidade ligada à indústria do plástico, apoia a decisão da Justiça.


Em audiência pública ontem na Assembleia Legislativa, o deputado Olímpio Gomes (PDT-SP) disse que pretende mobilizar os colegas para votar ainda neste mês projeto de lei que prevê a obrigatoriedade da distribuição.


Fonte: Folha de S.Paulo/Mercado