Notícias

Leilão de concessão das linhas 5 e 17 do Metrô consegue 185% de ágio
19/01/2018

 

Estado receberá R$ 553 milhões após leilão que prevê cessão de operação comercial das duas linhas ao setor privado por 20 anos

 

A Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos (STM) realizou na manhã desta sexta-feira (19) o leilão de concessão das linhas 5-Lilás e 17-Ouro do Metrô.

O objetivo de ceder a operação comercial das duas linhas ao setor privado pelo período de 20 anos foi atingido com sucesso. O vencedor do certame foi o Consórcio Viamobilidade (formado pelas empresas Ruasinvest e Grupo CCR).

“Foi um grande sucesso! Foi a segunda concessão deste ano, a primeira foi na quarta-feira passada, na bolsa de valores sobre o rodoanel norte, com 91% de ágio. E agora, nesta sexta-feira, na segunda concessão do ano no Brasil, de novo em São Paulo, temos 185% de ágio. O Estado vai receber R$ 553 milhões, além de 1% ao mês, durante 20 anos de concessão”, comemorou Geraldo Alckmin. O lance mínimo era R$ 189,6 milhões.

O governador ainda fez questão de explicar que o acordo não se trata de uma venda da operação para o setor privado. “Não é privatização, é uma concessão por prazo de 20 anos, onde o setor privado investirá R$ 3,90 bilhões. Além dos trens, manutenção e parte eletrônica, investirá na estação Santo Amaro, para melhorar o acesso da população”, detalhou Alckmin, lembrando que os investimentos ficaram R$ 90 milhões acima do previsto, e comentando o que prevê com os acordos de concessão.

“Esperamos ganhos de qualidade, eficiência, produtividade, bons serviços prestados e grande investimento. São Paulo está na inovação e modernização do Estado. O Estado deve ter papel regulador, fiscalizador, além de trazer investimento privado e boa expertise para prestar melhor serviço”, falou o governador, após o leilão realizado na sede da B3 (antiga BM&FBOVESPA), no centro da capital.

Para ampliar a concorrência a licitação foi feita na modalidade internacional. Todos os integrantes dos consórcios que formam as Sociedades para Propósitos Específicos (SPEs) que atuam na área metroviária são dotadas de competência para participar do pregão. As linhas 5 e 17 estiveram abertas à visitação dos interessados entre 19/5/2017 e 20/6/2017, período em que quatro empresas fizeram visitas técnicas às linhas: CCR, CAF, Benito Roggio e Primav/CR Almeida.

As linhas 5 e 17

Conhecida como a linha da saúde, a linha 5-Lilás terá 17 estações ao longo de 20,1 quilômetros, ligando o Capão Redondo à Chácara Klabin, incluindo dois pátios de estacionamento e manutenção de trens.

A demanda estimada para a linha completa é de 850 mil passageiros por dia. O trecho fará interligação com as linhas 1-Azul, 2-Verde e 17-Ouro do Metrô, linha 9-Esmeralda da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e três terminais integrados de ônibus.

Já a linha 17-Ouro, com tecnologia de monotrilho, integrará o aeroporto de Congonhas à rede metroferroviária da capital paulista. O trecho de 7,7 quilômetros de extensão compreenderá oito estações elevadas (Congonhas, Jardim Aeroporto, Brooklin Paulista, Vereador José Diniz, Campo Belo, Vila Cordeiro, ChucriZaidan e Morumbi) e um pátio de estacionamento e manutenção, chamado Água Espraiada. Com demanda diária prevista de 200 mil passageiros, a linha 17 será integrada à linha 5-Lilás do Metrô e à linha 9-Esmeralda da CPTM.

Outras melhorias

Além da concessão das linhas 5 e 17, foi licitada, em dezembro do ano passado, a construção da estação Morumbi do monotrilho, que será elevada e integrada à estação de mesmo nome da CPTM, na marginal Pinheiros, e permitirá acesso rápido e gratuito à linha 9-Esmeralda da CPTM. A contratação também inclui obras de adequações na estação da CPTM, com a construção de um mezanino ao final da plataforma, além do acréscimo de duas escadas rolantes, elevador e uma escada fixa.

A estação Morumbi será a última do trecho prioritário da linha 17-Ouro. Atualmente, cerca de 900 pessoas trabalham nas obras de implantação desse trecho e do pátio de manutenção.

Do Portal do Governo do Estado