Notícias

Câmara vai dar 30% de reajuste a salário de assessor comissionado
27/06/2012

 

DE BRASÍLIA - Em ano eleitoral, a verba de gabinete dos 513 deputados federais vai ser reajustada em 30%, saindo de R$ 60 mil e chegando a R$ 78 mil.


Com isso, cada parlamentar terá direito a R$ 18 mil a mais para pagar assessores comissionados. O impacto anual da medida é estimado em pelo menos R$ 117 milhões.


O valor é acima do esperado pelos próprios parlamentares, que calculavam R$ 15 mil. A decisão foi anunciada ontem pelo presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), aos líderes partidários e deve ser confirmada nos próximos dias.


Ontem, a Folha revelou que a presidente Dilma assinou decreto com crédito extraordinário de R$ 150 milhões para garantir o aumento nos próximos seis meses. A verba de gabinete é usada para a contratação de, no máximo, 25 assessores, os "secretários parlamentares".


São contratados sem concurso e podem atuar em Brasília ou nos redutos dos congressistas, sem controle de ponto. Seus salários, em valores líquidos, variam de R$ 664 a R$ 6,2 mil, mais auxílio-alimentação de R$ 741. Serão beneficiados cerca de 10 mil servidores.


Segundo assessores da Câmara, não será alterado, ao menos por enquanto, o teto dos secretários.


De acordo com Maia, as remunerações estavam congeladas havia quatro anos. Líderes do governo e da oposição apoiaram o reajuste.


Fonte: Folha de S.Paulo/Poder