Notícias

TIM decide entrar na Justiça contra suspensão de venda
20/07/2012

 

Ações da companhia, que foi impedida de comercializar chips em 18 Estados e no DF, caem 8,8% na Bolsa de SP

 

Companhia diz que foi alvo de 'punição excessiva, que prova desequilíbrio na competitividade'

DE SÃO PAULO

A TIM vai entrar hoje com um mandado de segurança para tentar reverter a proibição da Anatel (Agência Nacional te Telecomunicações) de vender novos chips de celulares a partir da próxima segunda-feira.


A companhia foi a mais afetada pela decisão da agência, que barrou as vendas de novos produtos da operadora em 18 Estados e no Distrito Federal.


A Claro foi suspensa em 3 Estados, e a Oi, em 5.


A empresa informou que vai entrar com a medida na Justiça Federal, mas não revelou em qual tribunal.


A opção pela medida judicial ocorreu diante do que a empresa considera uma "punição excessiva, que prova um desequilíbrio na competitividade do mercado".


Além disso, segundo a TIM, a suspensão das vendas foi baseada em dados e indicadores diferentes dos estabelecidos pela Anatel para acompanhar o desempenho da rede.


Ainda de acordo com a companhia, desde julho de 2011, a TIM é a operadora menos demandada nos Procons integrados ao Sindec (órgão ligado à Secretaria de Direito Econômico, do Ministério da Justiça).


Em comunicado, a TIM disse que está se preparando para apresentar o plano solicitado pela Anatel no início da próxima semana.


BOLSA


Ontem, a TIM foi a empresa do setor mais punida na Bolsa de Valores de São Paulo.


Suas ações caíram 8,77%, enquanto o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou em alta de 1,4%.


A empresa também foi castigada na Bolsa italiana. Suas ações tiveram queda de 7,1% em Milão.


Em sentido contrário, a Oi registrou ganhos. As ações ordinárias (com direito a voto) subiram 1,46%, e as preferenciais, 4,14%.


Segundo analistas, as ações da Oi subiram pela expectativa de que a empresa fosse beneficiada pela sanção às suas concorrentes e pelo peso menor dos Estados nos quais foi proibida de vender os serviços.


As ações preferenciais (sem direito a voto) da Vivo, que não recebeu as sanções da Anatel -mas terá de apresentar um planejamento para melhorar a qualidade do serviço-, caíram 1,46%.


NOVO COMANDO


Em meio à turbulência, a TIM definiu ontem seu novo presidente no Brasil, o executivo Andrea Mangoni.


Vice-presidente financeiro da Telecom Italia, grupo controlador da TIM, ele ocupava o cargo de diretor-presidente da companhia brasileira desde maio, quando o então presidente, Luca Luciani, renunciou a todos os cargos exercidos por ele nas empresas do conglomerado.


A decisão ocorreu após Luciani se tornar alvo de investigação de autoridades italianas, em um caso envolvendo chips de telefonia móvel irregulares.


Sob o comando de Luciani, a TIM alcançou, em 2011, o segundo lugar em telefonia móvel no Brasil, com 26,8% de participação de mercado em março, o que equivale a mais de 67 milhões de linhas, segundo dados da Anatel.


Fonte: Folha de S.Paulo/Mercado